YouTube coloca "music Key" no mercado


17 de Novembro, 2014

Fotografia: Divulgação

A plataforma de música online YouTube lançou, no fim-de-semana o serviço de vídeos por assinatura, que permite ao público ver reproduções sem publicidade, num desafio aos rivais da Spotify, Pandora e Apple.

O YouTube Music Key, que custa oito dólares, foi lançado, por enquanto, apenas para testes. A equipa do YouTube, que é propriedade do Google, anunciou que o seu blogue que pretende criar um “serviço perfeito de música”.
Neste primeiro momento de testes, o serviço é disponibilizado para grandes fãs de música no YouTube e, depois, a nível mundial.
O YouTube Music Key foi criado para os utilizadores ouvirem música sem os cortes publicitários e para a reprodução de vídeos ser mantida mesmo que o ecrã do dispositivo seja bloqueado e se possa ouvir as músicas sem conexão à Internet.
Os utilizadores podem baixar os vídeos que desejarem no seu próprio dispositivo para os reproduzir sem necessidade de conexão com a Internet. Por enquanto, a opção de baixar apenas o áudio ainda não está disponível.
O YouTube tem 20 milhões de videoclipes, entre os quais os de Taylor Swift, que há poucos dias anunciou a saída do Spotify.
Os responsáveis da plataforma garantiram que o número vai aumentar com a subida dos índices das gravadoras, assim como com os vídeos de espectáculos e algumas versões de músicas. Os assinantes do serviço Music Key têm acesso gratuito ao streaming das 30 milhões de músicas presentes na loja do Google. Os utilizadores podem criar listas de reprodução caso se inscrevam em canais específicos e nas páginas dos artistas e recebem recomendações baseadas nos seus gostos musicais.

Independentes

O YouTube estabeleceu também um acordo com um grupo de gravadoras independentes para se unirem num novo serviço de assinatura que compete com o Spotify, noticiou o jornal britânico “Financial Times”.
O acordo foi feito com a agência Merlin depois de meses de negociações, disseram fontes ligadas ao negócio. Os selos fonográficos que representam 95 por cento da indústria da música já assinaram o acordo, mas a Merlin, que representa mais de 20 mil companhias de 39 países, ainda não.
O YouTube ameaçou bloquear os vídeos de artistas como Adele e Arctic Monkeys na sua página gratuita se os seus acervos não fossem incluídos no acordo para a criação do serviço de assinatura.
O YouTube tem aproximadamente a visita de mil milhões de utilizadores por mês. A plataforma foi fundada em 2005 por três pioneiros do PayPal, um famoso site ligado ao gerenciamento de transferência de fundos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA