Cultura

Zeca Moreno quer inscrever artistas na Segurança Social

Manuel Albano

A continuidade do processo de inscrição dos membros da União dos Artistas e Compositores (UNAC-SA) no sistema de segurança social, em todo o país, é uma das apostas do candidato da lista A à presidência dos corpos sociais da instituição, cujas eleições estão marcadas para 17 de Agosto.

Candidato à presidência da UNAC-SA defende espírito de diálogo entre os fazedores das artes
Fotografia: Henri Celso|Angop

Integrante dos Bongos, desde a sua fundação, Zeca Moreno disse quinta-feira (11/7), na apresentação do seu programa de acção para o quadriénio 2018-2022 aos associados da UNAC-SA, realizada no centro de convenções no Futungo, que pretende revolver as questões pendentes dos artistas e criar condições para que todos sejam inscritos no INSS, afecto ao Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.
Zeca Moreno disse que vai procurar estabelecer acordos com empresas seguradoras no sentido de os filiados terem acesso ao seguro de saúde e outros riscos decorrentes do seu ofício.
O candidato da lista A quer estabelecer protocolos com entidades públicas e privadas para que os filiados na UNAC-SA, em condições de vulnerabilidade, possam ter acesso a tratamento médico gratuito ou participado.
Zeca Moreno pretende criar um fundo de apoio aos artistas e estabelecer parcerias com vista à implementação do Plano de Licenciamento da Execução Pública dos trabalhos dos filiados.
“Vamos apoiar e incentivar a formação profissional dos membros [da organização] no sentido de apresentarem obras cada vez com melhor qualidade artística”, garantiu.
Durante a cerimónia de apresentação do programa eleitoral, bastante concorrida e num ambiente de festa, Zeca Moreno prometeu aos associados um permanente diálogo com os agentes e indústrias culturais, bem como os proprietários de salões de eventos, no sentido de criarem novos espaços para que os artistas possam desenvolver as suas actividades profissionais.
O candidato da lista A pretende criar a Casa dos Artistas e o Museu das Artes, para preservar o acervo da música, teatro e dança, e divulgá-lo publicamente.
A dinamização da área dos Direitos de Autor e Conexos, para que os beneficiários possam usufruir das receitas provenientes das suas obras, é outra meta de Zeca Moreno. “Vamos implementar um software de gestão e controlo da utilização das obras dos associados, por forma a garantir um maior controlo das criações dos artistas, quer nas rádios quer nas televisões, assim como nos espaços culturais.”
José Manuel Moreno Mendes Fernandes “Zeca Moreno” é natural de Benguela, nascido a 17 de Maio de 1954. Especialista em História pelo Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), começou a carreira artística em 1968, em grupos de Carnaval. Como cantor, integrou o elenco dos Bongos, desde a sua fundação em 1970. Gravou quatro CD e um disco em vinil. Ficou em terceiro lugar no 1º Festival de Música Popular Urbana, em 1974, no Lobito.

Tempo

Multimédia