Desporto

1º de Agosto prepara recepção ao Kikosi

António de Brito

A equipa do 1º de Agosto, tetra-campeã nacional, realiza hoje às 8h30, no Estádio França “N'dalu”, um treino totalmente virado para a vertente táctica, tendo em vista a disputa do jogo de sábado com o Kikosi da Tanzânia, a contar para a segunda “mão” da penúltima preliminar de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol.

Fotografia: Edições Novembro

Depois da vitória na deslocação a Zanzibar, por 2-0, Dragan Jovic pretende no desafio de resposta adoptar uma postura diferente, a fim de transpor a eliminatória com golos e excelentes exibições, daí a razão de o bósnio centralizar a preparação da equipa nos conceitos de jogo.

Apesar do bom ambiente na equipa, Dragan Jovic trabalha com menos dois jogadores dos 30 que formam o plantel da presente época futebolística, uma vez que Ibukun e Ary Papel estão entregues ao departamento médico do clube.
Na terça-feira, os médios não concluíram o jogo com o Desportivo da Huíla, na antecipação da segunda jornada do Girabola'2019/20. Ibukun teve uma rotura na coxa direita, e Ary Papel hemorragia nasal. Se, amanhã não recuperem dos casos clínicos, falham o encontro diante do campeão tanzaniano.
Para os lugares dos atletas lesionados, Catraio e Kila devem merecer novamente a confiança de Dragan Jovic, pois não comprometeram no triunfo frente aos “militares” da Frente Sul.
Nos últimos três jogos, o avançado camaronês tem vindo a justificar com golos e assistências. Com três tentos, Lionel Yombi marcou diante da ex-equipa (duas vezes, Supertaça e Girabola) e outro com o Kikosi da Tanzânia, pelo que vai certamente manter a titularidade.
No onze inicial frente ao Desportivo da Huíla e Kikosi Mogenda, Mabululu esteve em sub-rendimento, o que levou Dragan Jovic a apostar em Lionel, deixando o melhor marcador do Girabola passado, no banco de suplentes.

Equipa confiante
Após o fracasso na edição transacta da prova, Ivo Raimundo Traça, treinador-adjunto do 1º de Agosto, não escondeu o desejo de vitória, apesar do respeito pela formação adversária. “Temos de assumir a responsabilidade do jogo, porque em casa mandámos nós. A equipa está bastante motivada e decidida em passar a eliminatória. Tudo joga a nosso favor”, garantiu ao Jornal de Angola.

Tempo

Multimédia