Desporto

1º de Agosto joga no Luena assombrado por empates

Honorato Silva

Em alerta máximo, por causa dos três empates consecutivos no Girabola, o 1º de Agosto defronta o FC Bravos do Maquis, hoje às 15h00,  no Mundunduleno, para a abertura da 18ª jornada do campeonato.

Lateral -esquerdo dos rubros e negros, Nataniel (à esquerda), tem feito exibições regulares
Fotografia: Santos Pedro|Edições Novembro

Com o foco no regresso às vitórias, que fogem desde a deslocação ao reduto do Sporting de Cabinda, enguiço prolongado diante do Progresso Sambizanga e do 1º de Maio de Benguela, os militares do Rio Seco, comandados por Zoran Maki, visitam a cidade do Luena num momento em que se adensam as dúvidas dos adeptos em relação à sua força competitiva.
Longe do vigor exibido no início da temporada, com destaque para as abordagens feitas na corrida à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos, os rubros e negros, líderes com 33 pontos, entram pressiona-dos pelos últimos resultados alcançados na prova, por terem desperdiçado oportunidades de dilatar a vantagem sobre o Petro de Luanda e o Interclube, os mais próximos perseguidores, na disputa do título.
A finalização tem sido a grande pecha do 1º de Agosto, cujo processo ofensivo tem revelado carência de jogadores de ataque com engodo para o golo. Os avançados Jacques, Razaq, Fofó e Guelor têm estado aquém das exigências feitas a um candidato natural a conquistar o cobiçado troféu.
O programa de preparação da viagem, aos domínios dos maquisardes, foi dominado pela correcção de movimentos nas acções de ataque. A penetração na área adversária é uma das carências da equipa, que nas despesas da defesa registou uma acentuada me-lhoria, em comparação ao campeonato passado.
Motivado pelo factor casa, o FC Bravos do Maquis, às ordens de Zeca Amaral, fecha os olhos aos problemas financeiros, para procurar somar pontos, com vista a melhoria do posicionamento na classificação, de modo a ficar abrigado dos riscos de despromoção.
Ainda hoje, às 16h00 no Estádio do Buraco, a Académica do Lobito recebe o Recreativo do Libolo. Pelo momento das equipas, o desafio pende para o empate, numa altura em que os estudantes revelam perda de ímpeto competitivo.
Amanhã jogam Sporting de Cabinda-Recreativo da Caála e Sagrada Esperança-Interclube, enquanto para do-mingo, no fecho estão agendados os desafios Progresso Sambizanga-Domant FC, Cuando Cubango-Desportivo da Huíla e 1º de Maio de Benguela-Petro de Luanda.

Tempo

Multimédia