Desporto

1º de Agosto mais perto da reconquista do título

Armindo Pereira

O 1º de Agosto encurtou o caminho para a conquista do troféu da 40ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, após vitória ontem, por 93-78, sobre o Petro de Luanda, no pavilhão Victorino Cunha, no segundo triunfo, na série dos sete jogos dos playoffs.

Conjunto rubro-negro teve dificuldades para garantir a segunda vitória no Victorino Cunha
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Contrariamente ao jogo anterior, os donos da casa entraram melhor  no desafio.
A tranquilidade dos militares foi notória na circulação de bola, ao passo que os petrolíferos  mostraram-se algo nervosos, fruto das perdas de bolas sucessivas.
A defensiva militar obrigava os petrolíferos a cometerem erros sucessivos, numa altura em que tinha no “cinco” inicial, Armando Costa, Mu-tau Fonseca, Emmanuel Quezada, Leandro Conceição e Eduardo Mingas.
O “apagão” ofensivo do Petro levou o técnico Lazare Adingono a fazer três mexidas numa só sentada. Chamou para o banco Childe Dundão, Gerson Lukeny e Olalekan Ajayi, lançando para os seus lugares Domingos Bonifácio, Zé António e Sekouba Conde, que aos poucos conseguiram equilibrar a partida.
A equipa de Paulo Macedo venceu o quarto inaugural, por 26-17. No reatamento, Childe Dundão regressou à quadra para comandar as acções ofensivas dos tricolores. Num ápice, os rubro e negros viram a equipa do Eixo Viário a reduzir a diferença para quatro pontos, após duas perdas de bola sucessivas.
Melhor a defender, o Petro de Luanda não deu espaços nem tempo para o  adversário articular as acções ofensivas. Foram erros atrás de erro de, que os comandados de Lazare Adingono souberam tirar proveito, para igualar a partida a 32 pontos, depois de um afundanço de Sekou-
ba Conde.
A igualdade tornou o jogo mais electrizante e causou uma explosão de alegria por parte dos aficionados dos tricolores. Nesta altura, Paulo Macedo fez constantes alterações para travar o ascendente do adversário e optou por defender ,à zona 2-3, com mutações.
O Petro passou a liderar o placar pela primeira vez, a três minutos e 40 segundo do intervalo maior. Foi justamente neste espaço de tempo que os militares conseguiram reverter o resultado e sair em vantagem, por 46-41, mas no parcial (24-20), venceu a formação visitante.
No terceiro quarto, o equilíbrio voltou a ser a tónica dominante. Os militares procuram aumentar a vantagem, mas do outro lado encontro uma equipa aguerrida, quer a defender, quer a atacar. a vantagem voltou a pertencer ao 1º de Agosto (64-56), no final do terceiro quarto.   
O período derradeiro, à partida, esteve equilibrada até faltarem cerca de quatro minutos para o seu termo. A experiencia dos jogadores rubro e negros foi fundamental para o 1º de Agosto vencer a segunda partida, desta por 93-78. O terceiro jogo acontece amanhã no Multiusos do Kilamba.

Tempo

Multimédia