Desporto

1º de Agosto pode cimentar liderança caso vença o dérbi

António de Brito

Apostada em vencer a partida, de modo a reforçar a liderança isolada da prova, a equipa do 1º de Agosto defronta o Progresso Sambizanga, hoje às 17h30, no Estádio Nacional 11 de Novembro, na sequência da disputa da sexta jornada do Girabola 2018/19.

Palanquinos voltam a ganhar e tiram “barriga da miséria”
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

Na recepção aos sambilas, os rubros e negros pretendem manter a senda de bons resultados, pois vêm de uma vitória moralizadora por 1-0, frente aos estudantes lobitangas, num terreno onde não venciam há dois anos.
A jogar na condição de anfitrião, o detentor do título do Girabola é claro favorito à conquista dos três pontos em disputa, mas tem de abordar o jogo de forma cautelosa, visto que o Progresso se transfigura quando enfrenta os "grandes".
Comparativamente à época passada, os militares do Rio Seco estão a fazer um início de campeonato "de se tirar o chapéu", pois dos cinco jogos disputados venceu quatro e empatou um, perfazendo 13 pontos. No ano passado, à entrada da sexta jornada, o 1º de Agosto totalizava nove pontos.
Contas feitas, o Progresso tem uma deslocação difícil ao reduto adversário, onde não vence há 19 anos, apesar de estar a fazer um excelente arranque de competição. No 1º de Agosto, Geraldo e Ary Papel voltam a falhar por lesão o jogo com a formação sambila, que não regista nenhum caso clínico.
Depois do afastamento na preliminar da Liga dos Clubes Campeões Africanos, o 1º de Agosto direcciona as suas baterias para o Girabola, a fim de conquistar o tetra-campeonato, que caso aconteça será o primeiro na história da equipa.
Inicialmente agendado para hoje, o jogo entre o Recreativo da Caála e o Saurimo FC não se realiza, já que a formação da Lunda-Sul solicitou à Federação Angolana de Futebol (FAF) o seu adiamento, alegando dificuldades de transportação. O jogo Sagrada Esperança-Petro de Luanda foi adiado “sine die”, por força do envolvimento da formação petrolífera na Taça Nelson Mandela, onde defronta amanhã o AS Nyuki do Congo Democrático, em Kinshasa.

Abertura da jornada   
Ontem, no Estádio Mundunduleno, o FC Bravos do Maquis conseguiu o primeiro triunfo caseiro, ao golear o Recreativo do Libolo, por 3-0, saltando da quinta para a terceira posição, com dez pontos. Candidata ao título, a formação do Cuanza-Sul dá sinais de alguma turbulência, depois da saída inesperada do goleador brasileiro Magrão.
Em pleno Estádio 22 de Junho, o Santa Rita travou o Interclube, ao impor um rigoroso empate (2-2). Frente aos católicos, os polícias suaram às estopinhas para evitarem a primeira derrota caseira. Com rótulo de candidato, o Interclube intercala bons e maus resultados. O Sporting de Cabinda derrotou o Cuando Cuando FC, por 3-1, no Estádio do Tafe, sendo a segunda vitória seguida na competição. Os "leões" estão apostados em garantir a permanência já na primeira volta do campeonato. Depois de um jejum de três jogos, o Kabuscorp do Palanca regressou às vitórias, ao derrotar a Académica do Lobito, por 3-1, no Estádio dos Coqueiros. Desportivo da Huíla e ASA empataram (1-1), no Estádio do Ferroviário.

Tempo

Multimédia