Desporto

Académica do Soyo: Presidente promete criar uma sociedade anónima

Victor Mayala | Soyo

O novo presidente de direcção da Académica Petróleos do Kwanda do Soyo, Guilherme Monteiro, eleito em Assembleia-Geral Ordinária, realizada no último fim-de-semana, prometeu transformar a agremiação em “Sociedade Anónima e Desportiva - S.A.D”, para permitir criar negócios e gerar rendimentos financeiros para a sustentabilidade do clube.

Equipa já disputou o Campeonato Nacional da I Divisão
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

“As empresas petrolíferas que operam no Soyo, que sempre custearam as despesas do clube, já não o fazem, por conta da crise financeira que estão a viver”, disse Guilherme Monteiro, que substitui no cargo José Alves.

Guilherme Monteiro adiantou à imprensa que tenciona durante o mandato, resgatar os activos imobiliários, entre os quais o estádio e a sede social do clube, arrestados, há dois anos, por determinação judicial.

O dirigente desportivo disse ainda que o plano de acção gizado para os próximos quatro anos (2020/2024) privilegia, entre outras acções, a dinamização da prática desportiva nas escolas, formação de dirigentes desportivos, técnicos e oficiais.

Na Assembleia-Geral Ordinária em que participaram 34 sócios com direito a voto, foram também eleitos cinco vice-presidentes, nomeadamente para o futebol, administração e finanças, assuntos jurídicos e disciplinares, infra-estruturas, associativismo e marketing. O conclave elegeu ainda os membros da Mesa da Assembleia-Geral, presididos por Cristino Faia.

A Académica Petróleos do Kwanda do Soyo foi fundada em 1987, tendo a equipa principal de futebol disputado as edições do Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola, nas épocas de 2005, 2006, 2009, 2010, 2011 e 2012. Teve igualmente participações na Taça da Confederação, em 2010, tendo sido eliminada na primeira fase.

Tempo

Multimédia