Desporto

Agência de carreiras sonda campeonato sul-africano

Armindo Pereira

Responsáveis da “Premium Football”, empresa de agenciamento de carreiras, encontram-se na África do Sul para negociar uma possível transferência de quatro jogadores angolanos para a "ABSA Premiership", principal competição de futebol da primeira divisão daquele país.

Técnico Gavin Hunt ladeado por Pilolas e Wilson Sardinha
Fotografia: DR

O facto foi revelado, ao Jornal de Angola ontem, pelo empresário Wilson Sardinha, proprietário da empresa, que considera o campeonato sul-africano como um dos mais competitivos do continente, além de ser uma "excelente montra" para os jogadores atingirem outros patamares.
As negociações têm sido feitas com empresários e treinadores com ligações aos clubes da ABSA Premiership, e escolas de futebol bem referenciadas. Os agentes mostraram interesses por alguns atletas, sobretudo depois do Mundial de Sub-17, decorrido no Brasil.
“Muitos dos nosso jogadores não sonham jogar na África do Sul, querem ir de imediato para a Europa, talvez por desconhecerem que é um dos mais competitivos do continente, e uma excelente montra por conta dos 'olheiros' provenientes de várias partes do mundo. Nesta conformidade torna-se mais fácil sair da Premiership para a Europa”, analisou.
De modo a dar mais rodagem competitiva aos jogadores mais novos, com poucas oportunidades nas equipas seniores do Girabola, Sardinha defende a criação de um campeonato Sub-23. Por outro lado, reconhece ser uma meta difícil de concretizar, a julgar pela actual conjuntura financeira que o país atravessa.
“Já vi muitos talentos perderem-se por falta de oportunidade no Girabola. A FAF, clubes e o ministério de tutela podiam, em conjunto, encontrar soluções de modo a manter estes talentos”, sugere.

Tempo

Multimédia