Desporto

Angola atinge meias-finais e reserva lugar no Mundial

António de Brito

A Selecção Nacional de Sub-17 de futebol carimbou ontem o passaporte para o Campeonato do Mundo, em Outubro deste ano, no Brasil, e a passagem às meias-finais do Campeonato Africano das Nações (CAN), que decorre na Tanzânia, ao vencer a selecção anfitriã, por 4-2, no Estádio Uhuru, em jogo referente à terceira e última jornada do Grupo A.

Comandados de Paulo Gonçalves jogam na quarta-feira diante da selecção dos Camarões
Fotografia: José Cola| Edições Novembro

Comprometido com a vitória, o conjunto angolano entrou determinado e passou a atacar com perigo a baliza adversária. Em ataque planeado, os comandados de Pedro Gonçalves chegavam com facilidades ao reduto adversário, mas pecavam no capítulo da finalização. A jogar no tradicional 4-4-2, a Selecção Nacional manteve o controlo e o domínio do jogo, o que obrigou o técnico adversário a baixar as suas linhas no terreno.

Contra a corrente do jogo, a Tanzânia adiantava-se no marcador, por intermédio de Omary, decorridos sete minutos. Os centrais angolanos tardaram a fazer a marcação ao avançado adversário.
Em desvantagem na partida, a Selecção Nacional não cruzou os braços e procurou a todo o custo virar o resultado. Apercebendo-se das facilidades concedidas pelos jogadores tanzanianos, os Palanquinhas canalizavam todas as jogadas pelos corredores laterais. Melhor na abordagem de jogo, o “onze” nacional não sossegava e andou sempre atrás do golo da igualdade. Aos 15 minutos, os “bravos rapazes” restabeleceram a igualdade, por intermédio de Mimo. Assistido por Capita, o médio angolano desferiu um forte remate, sem hipóteses de defesa para o guarda-redes tanzaniano.
No reatamento, Angola manteve a dinâmica da etapa inicial. O seleccionador angolano não alterou a táctica de jogo (4-4-2), porque acreditou que era possível superar a selecção adversária. Na sequência de um canto, o médio David apareceu entre os centrais tanzanianos, para apontar o segundo golo, aos 68 minutos. Com o jogo controlado, a Selecção Nacional manteve o pé no acelerador, porque o adversário estava perfeitamente ao alcance. Na marcação de uma grande penalidade, Angola ampliava o resultado, por Capita, decorridos 40 minutos. Volvidos dois minutos, a Tanzânia reduzia por Pius John. Aos 72 minutos, Capita fechou a contagem, depois de ter passado por toda a defesa tanzaniana.
Na quarta-feira, Angola e Camarões jogam para as meias-finais, enquanto a Nigéria cruza com o segundo classificado do Grupo B, na segunda semi-final. Integrada no Grupo A, a Selecção Nacional ocupou a segunda posição (seis pontos), à custa de uma vitória sobre o Uganda (1-0) e derrota (por igual “score”) com a Nigéria.

Tempo

Multimédia