Desporto

Angola perde com Itália na estreia do Mundial de Hoquéi

Silva Cacuti | Barcelona

A Selecção Nacional começou ontem com derrota a participação na segunda edição dos jogos mundiais da patinagem.

Angola perde com a Itália por 4-5
Fotografia: DR

A equipa nacional perdeu por 5-4, diante da similar da Itália e, à partida, complicou as contas para uma eventual passagem à segunda fase. Esfumou-se também o sonho da desforra, trazido desde Montreux, onde a Itália goleou Angola por 1-7. A Selecção Nacional é agora obrigada a vencer a França e tentar o melhor resultado possível diante da Espanha, ao mesmo tempo que fica a rogar aos deuses que a Itália tenha jogos desastrosos pela frente.
Vencer a França não é fácil, mas é possível. No mundial passado os franceses ficaram atrás de Angola, mas é sempre um jogo difícil, com os francófonos a jogarem sempre para vencer. O historial de confrontos directos é favorável aos europeus.
Quanto à Espanha, pode dizer-se que só a imprevisibilidade do desporto pode acudir Angola, para não sermos peremptórios em afirmar que seja um jogo perdido. A jogar em casa e com a equipa principal, os espanhóis não permitirão aos comandados de Fallé repetir a façanha de Montreux, onde lograram a primeira vitória do seu historial.
Contas difíceis de fazer!
Quanto ao jogo com os italianos, há a assinalar um bom começo, com João Pinto em dia positivo no ataque, o que levou a concluir com golo uma jogada aos cinco minutos.
Angola festejou e quando se pensava que o golo fosse abrir novas perspectivas, a equipa tremeu. Dois minutos depois, a arbitragem sanciona um pênalti contra Angola, bem aproveitado por Domenico Illuzzi.
O jogo teve, por assim dizer, um recomeço em que os italianos detinham ascendente na posse de bola. Aos 24 minutos, a Itália justificou a superioridade e Banini bateu para desempate dos transalpinos, resultado com que se chegou ao intervalo.
No balneário Fallé renovou as orientações ao grupo e a equipa voltou ao jogo no segundo tempo com as forças retemperadas. Tal como na primeira parte, e sempre com João Pinto, Angola chega ao segundo golo, de pênalti. Tinham decorridos seis minutos.
Aos 10 minutos, goleador angolano voltou a fazer o gosto ao stick e colocou Angola à frente.
A reviravolta criou desconcentração defensiva. Angola faz duas faltas e Pi vê o cartão azul. Na sequência, os italianos marcam duas vezes aos 40 e 39 minutos.
A faltarem cinco minutos acabaram as esperanças de Angola com novo golo alheio. A dois minutos do apito final, Big ainda marcou, mas já era tarde.
Hoje o grupo A, da Selecção Nacional, descansa para ver as equipas do grupo B exibirem-se.
Amanhã, Angola volta a ter um duro teste, diante da França.
Ainda ontem, Espanha e França defrontaram-se no encerramento da ronda inaugural.

Patrícia Costa poupada
A juíza angolana Patrícia Costak, presente na segunda edição dos jogos mundiais da patinagem, não foi chamada a actuar no primeiro dia de prova. Não foi indicada nem para ajuizar e muito menos esteve a fazer mesa. Nem na prova masculina nem na feminina.
Chegada à cidade na madrugada de sexta-feira, é crível que a chegada tardia tenha influenciado a não indicação para o dia.

Tempo

Multimédia