Desporto

Angola busca passagem inédita para a outra fase

Silva Cacuti |Copenhaga

A Selecção Nacional sénior masculina pode carimbar hoje a passagem inédita para a segunda fase do campeonato do mundo, caso vença a similar do Egipto, no jogo derradeiro da fase de grupos previsto para as 15h30, no Royal Arena de Copenhaga.

Selecção Nacional tem de vencer similar do Egipto, pela primeira vez, para garantir o passe
Fotografia: DR

De ineditismo a ineditismo, nada é impossível.
A selecção nunca obteve vitória diante dos egípcios. O último confronto entre ambas equipas, no “Africano” do Gabäo, saldou-se num 20-25 para os faraós.
Ontem, a equipa angolana averbou nova derrota, desta para a Argentina, por 26-33. Hoje está obrigada a vencer, independentemente do resultado que venha do confronto entre Qatar e Argentina.
A viagem para Herning, cidade palco da segunda fase, depende apenas da vitória no jogo de logo.
Em relação ao confronto de ontem, tanto Filipe Cruz, como Manuel Cadenas, fizeram por cumprir as suas palavras da véspera, em relação à ambição de vencer. O jogo começou equilibrado com toada de ataque e resposta. Aos 10 minutos havia 5-5 no marcador. Aos 13 minutos Angola falha dois ataques e na resposta os argentinos marcam. Angola encontrou dificuldades para transpor a defesa 5X1 da Argentina e a cada ataque falhado, tinha descompensação defensiva, que era aproveitada pelo adversário. Ao minuto 15, com 6-10 desfavoráveis, o treinador angolano solicita um “time out”, de que resultam dois golos e melhoria na postura defensiva.
Cadenas viu a sua vez para o “time out”. Jogava-se a sério. Aos 22 minutos Angola tinha chegado aos 10-11. Romé Hebo faz uma falta e é suspenso por dois minutos, e a Argentina volta a marcar. Amarelo reduziu. O jogo retomou o marcas tu, marco eu. Mais uma vez Angola quebrou o pacto, não marcou e ficou com as consequências.
11-15, aos 25 minutos. Os argentinos atacavam com paciência, elemento que faltava ao jogo dos angolanos. Ao intervalo o placard estava em 12-17. Até ali, Angola tinha uma eficácia ofensiva de 52 por cento, contra 73. Um contra-ataque certeiro, contra seis dos adversários.
A segunda parte começou como a primeira. Muito intensa e equilibrada. Após seis minutos registava-se empate no parcial. Geovani estava permissivo, longe das habituais performances. Todavia, defensivamente a equipa cumpria e, após duas perdas adversárias, Angola aproximou-se no marcador, 19-21.
Moreno fez o 20-21, Angola teve o empate em mãos, falhou e a Argentina facturou, 20-22, com 42 minutos de jogo. Nas jogadas seguintes, Angola desperdiçou inúmeras situações de 1 para 1 e, como troco, viu o marcador subir novamente, 21- 26 a favor da  Argentina, aos 49 minutos. Com tal vantagem e 10 minutos para jogar, os argentinos geriram-na até ao final.

 Tunísia defronta Áustria a pensar nos oitavos

Com o pensamento virado para os oitavos-de-final do XXVI Mundial de Andebol, a Tunísia, campeã africana em título, despede-se hoje da fase primária da competição, ante a Áustria, em jogo do grupo C, às 16H30, no pavilhão Jyske Bank Boxen, na cidade de Herning (Dinamarca).
Na tabela classificativa, os tunisinos são terceiros com 4 pontos, enquanto os austríacos estão no posto imediato, com menos dois.De prognóstico reservado, o jogo está envolto de expectativa, com o fiel da balança a pender para os campeões africanos. Para lograrem os oitavos-de-final, os austríacos precisam imperiosamente de uma vitória por mais de 8 golos,  para ascenderem ao terceiro posto. No confronto directo com oponentes de maior valia, Tunísia e Áustria perderam com a Noruega por dez golos (24-34) e frente a Dinamarca, por 14 e 11, respectivamente. Por isso, é pouco crível que os tunisinos “morram de sede à beira de um poço de água”.
China e Kazaquistão, quinto e sexto classificados, com 2 e 0 pontos, cada um, respectivamente, encerram a fase preliminar com atenções viradas para a “President Cup”,  classificativa do 13º ao 24º lugares. Noruega e Dinamarca disputam mais um “clássico” do andebol europeu, cujo desfecho vai  definir o vencedor do grupo. Ambas partilham a primeira posição, com 6 pontos. No grupo “A”, o dia é de decisões na liderança e das selecções que transitam para os oitavos de final. Apenas uma tem o passe carimbado: a França, campeã mundial em título. Alemanha, Brasil e Rússia: das três duas continuam.
A Croácia, quinta com 3 pontos, está praticamente fora dos oitavos-de-final. Joga diante da selecção da casa,  Alemanha, segunda com 6 pontos,  a Rússia (4) e o Brasil (4) enfrentam a França e a Coreia. No grupo B, com Croácia (6), Espanha (6) e Macedónia (4) já apuradas, na ronda de hoje cumprem  apenas  calendário. O cartaz reserva os jogos Croácia-Espanha, Macedónia-Islândia e Japão-Bahrein.

Tempo

Multimédia