Desporto

Angola faz estreia discreta em Tunis

Teresa Luís

Disputadas três edições do Campeonato Africano das Nações (CAN), em 1981, Angola começou a competir ao mais alto nível, embora de forma tímida. Na condição de estreante, o "sete" nacional terminou na cauda, sem provocar qualquer susto às suas oponentes.

Fotografia: DR

Na época, o combinado nacional congolês evidenciou maturidade competitiva e conseguiu defender o título com “unhas e dentes” , ante uma adversária de nível equiparado.
 IV Edição: 1981, País - Sede: Tunísia , Campeã: Congo.
Participantes: Congo,Tunísia, Nigéria, Costa do Marfim, Argélia e Angola.
Em 1981, as campeãs africanas estrearam na competição africana na cidade de Tunis, com um início meio receoso, ao cabo de cinco anos de funcionamento efectivo da federação, a selecção fez aquilo que lhe competia, apenas participou.
O Congo mais uma vez conquistou o ceptro, ao bater a Tunísia na sua própria casa.
Na condição de anfitriãs, para o conjunto magrebino foi difícil gerir a situação. Com a vitória sobre as tunisinas, as congolesas mostraram que o primeiro troféu ganho foi resultado do trabalho desenvolvido, e não mera obra do acaso.
O domínio da selecção congolesa era uma certeza. Nigéria, Costa do Marfim, Argélia e Angola completaram a tabela classificativa.
 V Edição: 1983, País - Sede: Egipto, Campeã: Congo
Participantes: Congo, Nigéria, Camarões, Costa Marfim, Tunísia e Angola.
A cidade do Cairo, Egipto acolheu a quinta edição da prova, com mais uma consagração do Congo, o terceiro título da sua história, em quatro presenças consecutivas. Com uma equipa bem dotada fisicamente e provida de argumentos técnicos e tácticos, as congolesas apresentaram-se como a maior  potência africana da classe feminina.
 No mesmo ano, a Nigéria conseguiu um honroso segundo lugar, após falhar a participação em duas edições. Camarões ocupou a terceira posição da tabela.
Costa do Marfim, Tunísia e Angola ocuparam os lugares imediatos.
Para as tunisinas, penúltimas classificadas, era mais difícil digerir o momento, em função do que já tinham alcançado nas competições anteriores. Mais uma vez terminaram na cauda.

Tempo

Multimédia