Desporto

Angolanos sobem ao pódio em Rabat

Os judocas Diassonema Mucungi, da categoria -57 kg, e Acácio Quifucussa, dos -73Kg, colocaram ontem Angola no pódio da 12ª edição dos Jogos Africanos, ao conquistarem cada uma medalha de bronze, no Pavilhão Multiusos de Rabat “Prince Moulay Abdllah”.

Diassonema Mucungi e Acácio Quifucussa exibem os troféus
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Diassonema Mucungi derrotou a oponente das Ilhas Maurícias, Marie Sylva, por ippon. Concentrada nos distintos momentos do combate, a jovem atleta arrancou o primeiro ponto da adversária no "round" inaugural. No segundo, as sucessivas faltas de Marie Sylva favoreceram a pupila de Ângelo António, que soube aproveitar a distracção e assim arrancar os dez pontos. Acácio Quifucussa teve mais dificuldades para vencer o egípcio Abdelra Abdelghany, apenas no terceiro assalto. Em declarações à imprensa, o atleta ressaltou o facto de serem os únicos fora da região do Magreb a subir ao pódio. “Foi muito difícil. Estamos todos de parabéns, pois tivemos apenas uma semana de preparação. Os judocas da casa, egípcios e argelinos conquistaram muitas medalhas. Acredito que fizeram uma preparação à altura do evento. Portanto, sermos os primeiros fora do trio, tem um sabor especial”, frisou.
Nayr Pedro, dos -60 Kg ficou aquém do esperado, ao perder nos quartos-de-final diante do marroquino Younes Saddiki, num combate onde a arbitragem foi contestada pelo técnico Ângelo António. Na repescagem, Nayr Pedro voltou a falhar o acesso as meias-finais, ao ser derrotado pelo nigeriano Michael Agbo.
Os judocas encerraram a participação nestes Jogos Africanos e amanhã regressam a Luanda, onde começam a projectar o Campeonato do Mundo, qualificativo para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020.

Tempo

Multimédia