Desporto

Argélia e Costa do Marfim jogam duelo de campeões

Honorato Silva | Cairo

As selecções da Costa do Marfim e da Argélia, duas das três mais conceituadas, a par da nigeriana, que chegaram aos quartos-de-final, procuram dar, às 17h00, em Suez, um importante passo na caminhada rumo à conquista do título da 32ª Taça de África das Nações em futebol, dia 19, no Estádio Internacional do Cairo.

Argelinos não somaram derrotas na disputa da fase preliminar do Campeonato das Nações
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

Campeões em 2015, sob a batuta do francês Hervé Renard, os Elefantes, presentes nas terras das pirâmides e dos faraós com um plantel rejuvenescido, sabem que têm pela frente um dos mais difíceis obstáculos no objectivo de igualar as Super Águias da Nigéria, com três troféus conquistados, no palmarés da prova continental.
O registo de três vitórias e uma derrota, nos quatro jogos disputados, coloca a Costa do Marfim num plano intermédio, entre os países que revelam possuir argumentos para atingir a consagração na final do Cairo, que muito cedo deixou de contar com o anfitrião Egipto e os detentores do título Camarões.
Aposta interna para o projecto de regresso dos Elefantes à posição de domínio no futebol africano, Ibrahima Kamara deve manter a equi-pa formada por Sylvain Gbohono; Ismael Traoré, Serge Kanon, Wonlo Coulibaly e Bagayoko Mamadou; Jean-Pphilippe Gbamin e Die Serey (cap); Franck Kessié, Nicolas Pepe e Wilfried Zaha; Jonathan Kodjia.

Domínio consistente

A consistência do domínio imposto aos adversários tem sido a marca do desempenho da Argélia na prova, ainda sem qualquer golo sofrido, ao cabo de quatro partidas.
Projectadas num 1X4X4X2, com grande mobilidade dos médios e avançados, esses muito participativos no processo defensivo, as Raposas do Deserto têm encurralado os opositores em zonas de defesa.
Defensor da contundência no ataque, suportada por acções pelos flancos e circulação da bola no espaço entre linhas, com intensidade na execução, Djamel Belmadi tem confiado a titularidade a Rais Mbolhi; Youcef Atal, Amir Bensebaini, Aissa Mandi e Djamel Benlamri; Adlane Guedioura, Ismael Bennacer, Sofiane Feghouli e Riyad Mahez (cap); Youcef Belaili e Baghdad Bounedjah.

Tempo

Multimédia