Desporto

Atletismo: Dirigentes da Região Sul desiludidos com exclusão

Gaudêncio Hamelay | Lubango

A exclusão de alguns clubes da região Sul e Centro do país do pleito eleitoral na Federação Angolana de Atletismo para o ciclo olímpico 2020-2024 deixou desapontados os dirigentes desportivos, que se preparavam para votar a 2 de Outubro.

Fotografia: DR

A proposta da direcção de Bernardo João na Assembleia-Geral ordinária, realizada por vídeo-conferência, é vista como “desvalorização do trabalho feito nas províncias”.

Em declarações ao Jornal de Angola, Adelino Luhoka, membro do Clube Jamba Sport da Huíla, questionou o modelo de participantes nas Assembleias Gerais da Federação: “por que a participação é uma exclusividade da Associação e não dos clubes, se somos nós o sustentáculo da instituição reitora provincial?”.

O responsável sustenta que “é imprescindível a valoração cada vez mais dos clubes por serem a base do movimento desportivo”.

Por esse facto, considera que “é falta de respeito quando a Federação recorre aos clubes somente no dia da votação”.

O presidente da Associação do Huambo, Cleofas Jorge, criticou o “envio tardio do passe de acesso”, o que dificultou na participação da reunião magna.

“Infelizmente, o passe de acesso foi-nos enviado no dia da reunião e não conseguimos entrar. Ligámos e enviámos mensagens ao presidente de direcção e ao secretário-geral, mas não retribuíram as nossas chamadas. Estamos tristes e desiludidos”, disse.

Por considerar “falta de respeito”, Cleofas Jorge assegurou que “a província do Huambo vai deixar de participar dos campeonatos nacionais por não haver valorização dos esforços feitos em prol do desenvolvimento do atletismo”.

O JA apurou que apenas Luanda e Huíla dispõem de clubes com direito a voto. A definição da população votante gerou insatisfação nos clubes dinamizadores do Huambo, Namibe, Benguela, Cunene e Cuando Cubango.

Em solidariedade, os dirigentes da região Sul e Centro justificam que houve “injustiça” contra os clubes do Namibe e do Huambo. Nos últimos dois anos, as agremiações dessas localidades participaram “com muito sacrifício” nas competições nacionais.

Tempo

Multimédia