Desporto

Basquetebol: Petro de Luanda renova contrato com atletas

Juscelino da Silva

A direcção do Petro de Luanda já prepara a próxima época desportiva de basquetebol sénior masculina ante a paralisação do campeonato nacional, forçada pela medida de contenção da propagação de novo coronavírus, o Covid-19, decretada pelo Presidente da República, João Lourenço, a 27 de Março último.

Principais jogadores do plantel tricolor são chamados a negociar com a direcção do clube
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

A equipa liderada por Tomás Faria está apostada na renovação de contratos com os atletas que terminam o vínculo no final da época 2019/2020. O Petro de Luanda pretende manter todos os activos ante a "cobiça" do arqui-rival, apesar do acordo entre as duas agremiações que veta a transferência directa de jogadores. Nos próximos dias, vão ser assinados contratos com os bases Joaquim Pedro "Quinzinho" e Antwan Scott, com os extremos Olímpio Cipriano, Leonel Paulo, José António, Benvindo Quimbamba e os postes Divaldo Bunga, Aldemiro João "Vander" e Jone Pedro.

O base Childe Dundão e os extremos Gerson Gonçalves "Lukeny" e Carlos Morais, assim como os postes Aboubakar Gakou e Valdelício Joaquim têm as situações regularizadas com a turma do eixo-viário. A grande incógnita no plantel de Lazare Adingono continua a ser a presença do base Bráulio Morais, que cumpre os últimos meses de contrato com a equipa do eixo-viário. O irmão mais novo de Carlos Morais desconhece o seu futuro no clube de formação. Foi contratado na presente época desportiva para reforçar a posição zero-um e ainda não demonstrou o real valor na equipa, uma situação que deixa agastada a massa associativa do clube tricolor. De momento, o base recupera de uma lesão no ombro esquerdo.

Quem não entra nas contas para a próxima época desportiva é o base Domingos Bonifácio. O atleta cumpre o último ano de contrato com o campeão nacional. O vínculo contratual do antigo base dos campeões nacionais termina no mês de Junho.
Domingos Bonifácio não joga pela equipa por ter contraído uma lesão grave na cervical. Após a recuperação, não constou do plano de jogadores de Lazare Adingono para a presente época. O atleta já manifestou a intenção de permanecer no Petro de Luanda.
As negociações de renovação de contratos decorrem com a ajuda das novas tecnologias. A comunicação com os advogados dos atletas e a tramitação de propostas são feitas por diferentes redes sociais, segundo uma fonte do clube.
Formam o plantel do Petro de Luanda os bases Antwan Scott, Childe Dundão, Joaquim Pedro "Quinzinho", Bráulio Morais e Gerson Gonçalves Lukeny; os extremos Leonel Paulo, Olímpio Cipriano, José António, Benvindo Quimbamba e Carlos Morais; os postes Aldemiro João "Vander", Divaldo Mbunga, Aboubakar Gakou, Valdelício Joaquim e Jone Pedro.
A prestação da equipa tricolor na presente época deixa regozijada a massa associativa. Em 25 jogos disputados no campeonato nacional, soma 24 vitórias, uma derrota, 2566 pontos marcados e 1927 pontos sofridos. Os números colocam-na no topo da grelha com 24 pontos. O base norte-americano Antwan Scott é o líder de assistência da equipa do eixo-viário.

Tempo

Multimédia