Desporto

Alexia Dizeko foi a única angolana no cinco ideal

Anaximandro Magalhães

A extremo-base Alexia Shanice dos Santos Dizeko, 17 anos, 1,82 metros, foi a única jogadora angolana eleita para o cinco ideal do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket, feminino Sub-18, disputado de 10 a 19 do corrente na cidade de Maputo, capital moçambicana, cujo título de campeão foi revalidado pelo Mali, após vitória na final, por 86-33, sobre o país anfitrião.

Dizeko ao centro a exibir o troféu conquistado a custa de muito esforço e suor
Fotografia: DR


Filipa Castro, moçambicana, Assetou Sissoko e Aminata Sangare, malianas e Belle Murikatete, ruandesa, completam a lista.
Nascida na Suíça, mas filha de mãe angolana, Dizeko consta ainda da lista de me-lhores marcadoras, ocupando a quinta posição. No total, em 25,5 minutos de tempo de utilização por desafio, a jogadora marcou 77 pontos, uma média de 12,8 por encontro. A maior cifra de pontos, 21, num só jogo, foi diante de Moçambique, nas meias-finais.
Contra o Rwanda, na disputa pelo terceiro lugar, que permitiu ao cinco nacional orientado por Aníbal Moreira melhorar a quarta posição conquistada no africano de 2016, Alexia converteu 18 pontos, contra o Egipto (16), nos oitavos-de-final, Congo Democrático (14), Uganda (seis) e Mali (dois), sendo estas três partidas referentes à primeira fase.
Antónia Luís Miguel foi a atleta com mais tempo de jogo, 27,2 minutos, e uma média de 8,8 pontos marcados em cada um dos seis duelos. Tatiana Miguel foi a segunda mais utilizada pelo seleccionador, com 23,7 e 6,3 pontos por jogo.
Em seis partidas, Angola, medalha de bronze, ganhou quatro jogos, 63-29, diante do Uganda, 56-27, Congo Democrático, 54-38, Egipto, e 59-46,  Rwanda, e perdeu dois,  Mali, 44-80, e 49-53 frente a Moçambique, nas meias-finais.
No cômputo geral, a Selecção Nacional marcou 325 e sofreu 273 pontos, uma média de 54,2  encestados e 45,5 sofridos.
Nos números, à frente das comandadas de Aníbal Moreira, coadjuvado nas funções por Elisa Pires e Fernando Sapalo, e Dário António, preparador físico, ficaram Mali e Moçambique, representantes de África, no próximo Campeonato do Mundo de Sub-19.
Eis as 12 atletas seleccionadas: Marioneth Silva, Helena Pululu, Antónia Miguel, Cristina Lourenço, Júlia Francisco, Maria Boavida, Antonieta Vidal, Isabel Fernando, Magda Mussol, Tatiana Miguel, Alexia Dizeco e Maria Macedo.  
A classificação geral ficou assim ordenada: Mali, Moçambique, Angola, Rwanda, Egipto, Cabo Verde, Congo Democrático e Uganda.

Tempo

Multimédia