Desporto

Grave lesão no joelho quase levou atleta à morte

Quincy Pondexter lesionou-se com gravidade no joelho esquerdo em 2014 e desde aí que a carreira do basquetebolista norte-americano tem sido um verdadeiro calvário.

Quincy Pondexter trabalha para voltar à competição
Fotografia: Layne Murdoch Jr. | AFP

Já em 2013 perdeu mais de metade da temporada devido a uma operação ao pé esquerdo, quando jogava nos Memphis Grizzlies, mas o pior estava para vir. Cerca de um ano e meio depois, já nos New Orleans Pelicans, lesionou-se e foi operado, mas não correu bem e as coisas começaram a complicar-se.
“Quando fui operado pela primeira vez não correu bem. Não conseguia subir as escadas, muito menos correr ou saltar”, começou por revelar numa entrevista à “ESPN”.
Foi operado uma segunda, mas novamente sem sucesso: “Não sabia se a minha carreira tinha acabado. Um dia, em plena reabilitação, acordei com o joelho a parecer uma melancia. Comecei a medicar-me de forma agressiva para suportar a dor.”
Myisha, a irmã do basquetebolista, contou que Pondexter é “introvertido e não pediu ajuda”, até que um dia a chamou a dizer que estava a morrer. O joelho voltou a ser analisado e foi encontrado um vírus chamado “MRSA”, que pode ser potencialmente mortal.

Regresso ao hospital
A terceira e última vez no hospital foi a pior. “Foram só 24 horas, mas injectaram-me todo o tipo de antibióticos para que não morresse”, confessou.
“Dias depois, no hospital, comecei a ver o Twitter para saber os resultados da minha equipa e vi que os fãs andavam a dizer que eu lhes estava a roubar dinheiro enquanto descansava em casa. E eu quase a morrer. Mas isso deu-me energia, motivou-me”, afirmou.
Entretanto, o norte-americano já não pertence aos Pellicans já que foi transferido para os Chicago Bulls, mas volvidos mais de dois anos já trabalha para começar a temporada a 100 por cento.

Tempo

Multimédia