Desporto

Libolo e Interclube têm tarefas distintas na Taça

Anaximandro Magalhães |

Terceiro classificado do Grupo B, com cinco pontos, o Sport Libolo e Benfica defronta, hoje às 11h15, o Gombe Bulls (Nigéria), último da tabela com 3, na quarta jornada da fase preliminar da 31.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos seniores masculinos de basquetebol, cuja final é jogada a 20 deste mês, na cidade de Radès, Tunísia

Pupilos de Alberto Babo estão em bom plano competitivo na Taça dos Clubes Campeões
Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro

Saídos de uma derrota, por 72-77, diante dos tunisinos do Union Monastir, os libolenses às ordens do angolano Raul Duarte estão obrigados a ganhar, no Pavilhão Multidisciplinar de Radès, à formação nigeriana para, deste modo, galgar alguns degraus.
Roberto Fortes, Olímpio Cipriano, Manda João, Benvindo Quimbamba e os norte-americanos Jekel Foster e Andre Harris,  sem desprimor para os demais, têm de se  transcender, pois pela frente vão ter um adversário determinado em conquistar a primeira vitória na prova.
O Libolo superioriza-se ao Gombe. Nos lançamentos de dois pontos, o "cinco" da Vila de Calulo tem de média 47,9 por cento, contra 45,6 do opositor. Nos três pontos, o percentual dos calulenses é de 34 e dos Bulls 21,9, enquanto nos lances livres os pupilos de Raul Duarte somam 82 por cento, contra 66,2 do adversário.
O percentual de faltas, 24,3, é o único item onde o Sport Libolo não detém supremacia sobre o Gombe Bulls, que neste particular tem 18,7 uma média de 6,2 faltas por jogo. A formação angolana tem 8,1.
Este factor pode condicionar, caso seja bem explorado pelo conjunto nigeriano, as acções de Reggie Moore, Hermengildo Mbunga, Pedro Bastos e demais companheiros.

Força no topo   
Líderes ex-aequo do Grupo A, com seis pontos, Interclube, outro representante angolano, e Association Sportive de Salé discutem a primazia na tabela classificativa. Orientados pelo português Alberto Babo, os polícias tal como os marroquinos do AS de Salé e os tunisinos do Monastir são os únicos invictos  na segunda maior competição do calendário da FIBA-África.
Por essa razão, o encontro ganha um tónico adicional. As equipas tudo vão fazer para manter a invencibilidade e, deste modo, terminar na primeira posição, que na etapa seguinte permite cruzar com um opositor menos capaz.  No plano teórico, tendo em conta os percentuais, Alberto Babo e jogadores são inferiores nos registos. Os marroquinos somam 56,5 por cento nos dois pontos e os angolanos 45,5. Nos três pontos, o registo é de 44,3 e dos polícias 33,7, ao passo que na cobrança de faltas o opositor do Interclube tem um registo de 63,8 por cento e o Salé 72,2.
O total de ressaltos pode ser um dos pontos a ser explorado por Fidel Cabita, Paulo Santana, Miguel Kiala, Gombo Rogério e colegas, pois neste quesito a vantagem é de 44,3 contra 38,3 do AS.
ASB New Generation e City Oilers abrem às 9h00, a jornada do Grupo A. Às 13h30, o GSP defronta o ASB Mazembe, para o Grupo B, que reserva ainda, às 15h45, o jogo Union Sportife-Ferroviário da Beira.
O Kano Pillars tem pela frente o Etoile Radès, às 18h00, no Grupo A.

Tempo

Multimédia