Desporto

Macedo almeja resgatar mística do clube militar

Armindo Pereira |

O técnico Paulo Macedo promete muito trabalho neste seu regresso à equipa sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto, com  aposta em jogadores jovens, tendo em vista a disputa e resgate do título do Campeonato Nacional da bola ao cesto, BIC Basket.

Treinador promete trabalhar para devolver o 1º de Agosto ao topo da modalidade no país
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, o treinador que regressa dois anos depois, para substituir o espanhol Ricard Casas, prometeu tudo fazer de modo a não defraudar a confiança depositada em si pela direcção presidida por Carlos Hendrick.
“Vou continuar a fazer o mesmo trabalho feito nesses cinco anos que sou treinador de equipas seniores. Em termos de resultados desportivos, a época passada não foi muito boa, mas vamos apostar na juventude, uma das características do clube, e com isso regressar às vitórias, sempre com rigor, humildade e espírito de entrega”, prometeu.
Paulo Macedo assinou por duas temporadas, depois de ter estado ao serviço da Marinha de Guerra, equipa satélite do 1º de Agosto. Disse estar ciente das pretensões da direcção. Para tal, aguarda pelos prováveis reforços, alguns da Marinha.
“Vamos continuar a apostar na formação. Tudo vamos fazer para potenciar estes jogadores, para que possam dar frutos o mais rapidamente”, assegurou.
O extremo Pedro Bastos, que ainda não chegou a acordo com o Petro de Luanda, terminado o vínculo contratual, interessa ao 1º de Agosto. Paulo Macedo espera poder contar com os préstimos do base norte-americano Emmanuel Quesada.   
Leandro da Conceição, filho da antiga estrela do basquetebol africano Jean Jacques da Conceição, que iniciou a sua formação no Clube Central das Forças Armadas Angolanas, tendo vestido depois a camisola do Queluz, Portugal Telecom e Galitos do Barreiro, todas equipas da liga portuguesa, assinou em Julho último, contrato com os militares.
A informação foi confirmada por Carlos Almeida, assessor do presidente do 1º de Agosto, tendo na ocasião reiterado que o atleta de 27 anos e 1.90 metros vai actuar na posição dois, extremo-base. O jogador encontra-se ao serviço da Selecção Nacional sénior, que prepara o Afrobasket'2017, no Senegal e Tunísia.

Condições de trabalho


A pensar na melhoria das condições de trabalho para os atletas e melhor acomodação dos adeptos, Carlos Hendrick deu a conhecer, em entrevista publicada no site do clube, o programa de desenvolvimento da agremiação, contemplando um novo campo de basquetebol.
“Estamos a ver se substituímos o pavilhão Victorino Cunha por um de cinco mil lugares, dentro da Cidade Desportiva. Ter um novo pavilhão já faz parte do nosso projecto, mas por agora devemos nos focar nas estruturas que estão a ser construídas e analisarmos tudo com mais calma. Isso também por causa da nossa condição financeira. Não queremos dar um passo maior que a perna. Possivelmente em 2019 teremos esse recinto pronto para albergar jogos”, prognosticou. 
Como treinador, Paulo Macedo notabilizou-se ao conquistar, pelos militares, duas Ligas dos Campeões Africanos, um Campeonato Nacional e duas Super taças. Com a Selecção venceu o Afrobasket’2013, realizado em Abidjan (Costa do Marfim). Conquistou ainda, como atleta, os Africanos das Nações de 1989, 1991 e 1993, realizados em Angola, Egipto e Quénia, respectivamente.
Na última temporada, os militares até então detentores do título, ficaram na terceira posição do BIC Basket, ao serem eliminados nas meias-finais pelo Petro de Luanda, por 1-3, no “play-off” a melhor de cinco partidas. Na Taça de Angola foram afastados, igualmente  nas meias-finais, pelo Recreativo do Libolo.

Tempo

Multimédia