Desporto

Manuel Sousa “Necas” enumera fragilidades

Armindo Pereira

O antigo internacional angolano de basquetebol Manuel Sousa “Necas” manifestou-se preocupado com as escassas opções de jogadores para a posição de base e considera ser o elo fraco da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol, que, de 31 de Agosto a 15 de Setembro, disputa, na China, a 18ª edição do Mundial da FIBA.

Treinador mostra-se preocupado com a posição de base
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O agora técnico das camadas de base do 1º de Agosto, disse, em declarações ao Jornal de Angola, não compreender o afastamento do base Armando Costa, sobretudo pela sua experiência internacional.
A situação, segundo o antigo-triplista, foi notória na última janela do Torneio Africano de Qualificação, que decorreu em Luanda.
“O Armando Costa é um base com créditos firmados e pode colmatar a carência na Copa do Mundo da China. De igual modo, assiste-se a um decréscimo nas posições de extremo-base e extremos (dois e três), nas quais fomos muito fortes num passado recente e de certeza que vamos ter dificuldades no Mundial da China”, analisou
Ao analisar o grupo D no qual o combinado nacional está inserido, ao lado da Sérvia, adversário de estreia, Itália e Filipinas, Manuel Sousa considerou complicado. Na sua óptica, o objectivo de Angola deve passar por fazer jogos equilibrados.
“Angola tem um nome a defender pelo número de participações em mundiais, por isso defendo uma selecção composta por jogadores veteranos e jovens. Foi sempre assim no basquetebol angolano”, recordou.

Tempo

Multimédia