Desporto

Petro tenta primeira vitória hoje frente ao 1º de Agosto

Anaximandro Magalhães

Sem registo de qualquer vitória esta época frente ao 1º de Agosto, o Petro de Luanda procura interromper hoje, às 18h30, no Pavilhão Multiusos do Kilamba, diante do seu eterno rival, a série de quatro partidas sem festejar o triunfo.

Internacional Gerson Gonçalves (18) é uma das esperanças na formação do Eixo Viário
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

O desafio é pontuável para a conclusão da quinta jornada da quarta e última volta da fase regular da 40ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, Unitel-Basket, e opõe o líder, 1º de Agosto, com 63 pontos, ao segundo classificado, Petro, com 58.
Adiado por indisponibilidade do recinto na data previamente estabelecida, o encontro entre os dois colossos da bola ao cesto doméstica arregimenta sempre, seja em que altura for, um grande número de adeptos da modalidade.
Galvanizados pelos su-cessivos triunfos, 81-79, referente ao Torneio Victorino Cunha, 103-100, para a primeira volta da fase re-gular, 103-89, para o se-gundo, e 88-86, no terceiro duelo, os militares do Rio Seco, comandados por Pau-lo Macedo, são teoricamen-te favoritos.
Detentor de um plantel com mais opções  comparativamente ao do adversário, os agostinos reforçam essa condição com o regres-so à equipa do poste Felizardo Ambrósio “Miller”, 2,02 metros.
Por sua vez, a mesma sorte não têm os petrolíferos do Eixo Viário, orientados por Lazare Adingono, por não poderem contar com os préstimos do capitão da equipa, Leonel Paulo, afastado do jogo por estar a con-tas com uma lesão no torno-
zelo esquerdo. />Vencer  o rival seria ou-ro sobre azul para a formação tricolor, sobretudo para amenizar o clima de suspeição em torno do plantel, depois do percalço no passado domingo, por 101-110, ante a estreante Helmarc Academia.
Com o base Domingos Bonifácio e o extremo-poste Sekouba Konde em dúvida, ambos com tendinite, Adingono vê escassear cada vez mais o leque de opções para materializar a sua pretensão, de sócios e a exigente legião de adeptos.
Eduardo Mingas, jogador cuja capacidade física e atlética tem sido demasiado notável com exibições de se lhe tirar o chapéu, é nesta altura o maior desequilibrador dos rubro-negros. A ele juntam-se  Emanuel Amauris "Manny Quezada", Islando Manuel, Armando Costa, Edson Ndoniema, Hermenegildo Santos, Leandro Conceição só para citar alguns.
Do lado do Petro, a esperança recai para o extremo Gerson Gonçalves "Lukeny", Childe Dundão, Rafael Silva, Abou Gakou, José António, Joaquim Pedro "Quinzinho" e André Miguel. Para vergar o 1º de Agosto o Petro tem de suar as estopinhas e obrigar Macedo e pupilos a cometerem erros defensivos, pois de outro modo é difícil conquistar os dois pontos. Em campo vão estar 30 dos 39 títulos do campeonato.

Tempo

Multimédia