Desporto

“Polícias” e “militares” representam o país

Anaximandro Magalhães |

Interclube, detentor do título, e 1.º de Agosto são as equipas angolanas que, a partir de amanhã, representam o país na disputa da 23.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos sénior feminino de basquetebol, a decorrer de 10 a 19 do corrente em Luanda, no Pavilhão Multiusos Arena do Kilamba.

Interclube, detentor do título, e 1.º de Agosto são as equipas angolanas que, a partir de amanhã, representam o país na disputa da 23.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos sénior feminino de basquetebol, a decorrer de 10 a 19 do corrente em Luand
Fotografia: Nuno Flash | Edições Novembro

Depois de ter falhado o apuramento directo, por via do Torneio Zonal seis, disputado em Gaberone, Botswana, as “polícias” às ordens de Apolinário Paquete jogam a competição, após recepção de um convite (wild card), endereçado pela FIBA-África, instituição reitora da modalidade no continente.
Qualificadas directamente  para a prova, as “militares”, comandadas por Jaime Covilhã, contrataram para atacar o resgate do título a poste norte-americana, Alicia Devaughn, de 26 anos, 1,91 metros. Em declarações à Angop, o director para o basquetebol, Joaquim Gomes “Kikas”, disse que “a vinda da atleta visa colmatar uma área deficitária da nossa equipa, e com isso dar-lhe mais qualidade. Deste modo, pensamos reduzir as deficiências nos jogos, rumo à conquista da taça”. Formada pela Universidade de Maryland, Alicia Devaughn vem do campeonato espanhol, tendo antes militado em França.
A conquista o ano passado do Interclube isolou Angola com sete títulos, na tabela do palmarés da segunda maior competição do calendário de provas da FIBA-África, apenas superado pelo Afrobasket.
O estatuto angolano foi alicerçado apenas por duas equipas: Interclube cinco troféus, e 1.º de Agosto (2).                                                                     

Tempo

Multimédia