Desporto

Seleccionador William Voigt é incógnita

Anaximandro Magalhães |

A sessão de treino de hoje da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol, agendada para as 18h00, no Pavilhão Anexo II da Cidadela Desportiva, pode ser prenhe de surpresas pela intenção do seleccionador William Bryant Voigt de afastar alguns atletas do grupo, que prepara a disputa da primeira-mão do Torneio de Qualificação para o Campeonato do Mundo da China, a decorrer de 24 a 26 do corrente, em Luanda.

Treinador norte-americano tomou contacto com os jogadores e deu início aos trabalhos
Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

Na lista de potenciais candidatos podem constar os nomes do extremo-poste Leonel Paulo e do poste Hermenegildo Mbunga, ausentes do treino de ontem, o primeiro às ordens do norte-americano.
Leonel e Mbunga justificaram as ausências, alegando estarem adoentados. Em situação mais delicada estão o extremo Olímpio Cipriano e o poste Felizardo Ambrósio "Miller", ausentes sem justificação prévia aos dirigentes da Federação Angolana de Basquetebol (FAB).
"Infelizmente não podemos obrigar jogadores doentes a virem treinar. Mas gostaríamos de ter um grupo mais reduzido. Talvez isso aconteça amanhã (hoje). Vamos aguardar e analisar. No imediato, não existe a obrigatoriedade de fazermos exclusão, mas o nosso primeiro objectivo é reduzi-lo, para ser mais fácil trabalhar. As dispensas serão um processo contínuo, por não termos uma data limite para o fazer", disse Voigt em declarações à imprensa, no final do aprumo de ontem, realizado no Pavilhão 28 de Fevereiro.
Salvaguardadas estão, para já, as presenças no seio do grupo do extremo Carlos Morais, jogador do Sport Lisboa e Benfica (Portugal), e dos postes Yannick Moreira, do Parma Basket (Rússia) e Valdelício Joaquim "Vander", do Obras Sanitárias (Argentina).
A chegada a Luanda destes jogadores, apurou o Jornal de Angola, deve acontecer ainda esta semana, mas está dependente, segundo fez saber o vice-presidente para as selecções nacionais, Benjamin Romano, "de alguns acertos com os respectivos clubes. Já enviamos a comunicação para os mesmos".
No treino de ontem de 2 horas e 47 minutos, William Bryant começou por fazer uma introdução prática dos conteúdos tácticos a serem implementados no "cinco" nacional. Bastante interventivo, o técnico de nacionalidade norte-americana, 41 anos, manifestou o seu agrado pela entrega e rápida interpretação daquilo que pretende. Repartidos em grupos de três, os atletas foram submetidos a sessões de jogo de cinco contra cinco. Neste exercício, onde foi mais espectador do que treinador, Voigt aproveitou para tomar nota.
Determinados a impressionar, os jogadores procuraram dar o melhor de si, de forma a ganhar desde cedo a confiança do seleccionador, no imediato auxiliado apenas pelos angolanos Sérgio Cristóvão e Nataniel Lucas, preparador físico, e pelo "scouting" Emanuel Mavongo, congolês democrata. Os outros adjuntos, John Bryant, norte-americano, tem chegada prevista para amanhã,  e Mathias Eckhoff, norueguês, apenas  em Junho do próximo ano, devido a compromissos profissionais. O extremo-base Leandro Conceição, com queixas intestinais, foi o único dos presentes que não trabalhou.
Da lista de convocados, o base José Salvador, e os extremos Ngombo Rogério e Sebastião Quicambi são as estreias na Selecção. Eis os restantes convocados: Carlos Cabral e Gerson Domingos (bases). Edson Ndoniema, Leandro Conceição, Mohamed Malick, Edmir Lucas, Gerson Gonçalves "Lukeny", Olímpio Cipriano, Roberto Fortes e Carlos Morais (extremos). Islando Manuel, Leonel Paulo, Reggie Moore, Fidel Capita e Alexandre Jungo (extremo-postes). Felizardo Ambrósio, Eduardo Mingas, Teotónio Dó, Hermenegildo Mbunga, Miguel Kiala, Yannick Moreira e Valdelício Joaquim (postes).

Tempo

Multimédia