Desporto

Camarões acolhe primeira janela de qualificação

A República Unida dos Camarões será cenário, de 21 a 23 de Fevereiro, da primeira janela de qualificação para o Afrobasket' 2021, com participação das equipas nacionais dos Camarões, Costa do Marfim, Guiné Conacri e Guiné Equatorial.

Selecção nacional disputa janela em finais de Novembro
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro


Com palco em Yaoundé, a janela é referente ao grupo “C”, que abre com o jogo Costa do Marfim-Guiné, às 13h30, no Palácio Polivalente dos Desportos.
O prélio marca o retorno do espanhol Natxo Lezkano ao comando da selecção da Costa do Marfim, sete anos depois de os “Elefantes” terem conseguido o quarto lugar no FIBA AfroBasket' 2013, disputado em Abidjan, na altura dirigidos pelo técnico espanhol.
A Guiné-Equatorial, que defronta os anfitriões, Camarões, foi confirmada pela FIBA África como a quarta selecção a completar o Grupo C das eliminatórias, ao terminar no primeiro lugar da pré-eliminatória da Zona 4, disputada em Malabo, deitando por terra as aspirações do Gabão e Chade.
O sorteio reservou para o dia 22 de Fevereiro os desafios Guiné-Equatorial-Costa do Marfim (13h30) e Guiné Conacri-Camarões (16h00). Guiné Conacri-Guiné- Equatorial e Camarões-Costa do Marfim são os jogos da última jornada, dia 23.
Os outros quatro grupos iniciam a qualificação em Novembro, com as seguintes composições: Grupo A: Tunísia, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Madagáscar. Grupo B: Senegal, Angola, Moçambique e Quénia. Grupo D: Nigéria, Mali, Rwanda e Argélia. Grupo E: Marrocos, Egipto, Uganda e o vencedor da Zona 3.
Em cada grupo, os países disputarão dois torneios que ocorrerão em três janelas. Três jogarão de 17 a 25 de Fevereiro, e os outros dois iniciam a campanha na próxima janela, de 23 de Novembro a 1 de Dezembro deste ano, em locais por determinar.Todos os grupos jogam a fase final, de 15 a 23 de Fevereiro de 2021, com as três primeiras classificadas a apurarem-se automaticamente para o Afrobasket'2021. António Ferreira

Tempo

Multimédia