Desporto

Campeão do Girabola é hoje conhecido

António de Brito

Separados por apenas um ponto no topo da classificação, o 1º de Agosto, líder e detentor do troféu com 64 pontos, e o Petro de Luanda, segundo colocado com 63, definem hoje com quem fica o título de campeão nacional, após a disputa da 30ª e última jornada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola 2018/19, caso vençam ou percam frente aos seus adversários.

Rubro e negros procuram a conquista do inédito quarto Campeonato Nacional de Futebol
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

Com os jogos a serem disputados em simultâneo às15h00, os "militares" do Rio Seco defrontam o Kabuscorp do Palanca, no Estádio Nacional 11 de Novembro, enquanto os "tricolores" do Eixo Viário jogam com o Progresso Sambizanga, no Estádio Municipal dos Coqueiros.
A realizar uma época memorável, visto que em 29 jogos disputados não regista qualquer tropeço, o 1º de Agosto pretende manter a série de vitórias diante do Kabuscorp do Palanca, sendo o único propósito para conquistar o tetra-campeonato, de modo a fazer o inédito em 41 anos de Girabola.
Frente aos palanquinos, os rubro e negros jogam o tudo ou nada no intuito de terminar em grande a campanha na presente época futebolística, que visa a revalidação do título.
No desafio da consagração, o 1º de Agosto é claramente favorito à disputa da vitória, mas tem de efectuar um jogo inteligente e sem margem para erros, já que o Kabuscorp está motivado com a reposição dos nove pontos repartidos anteriormente pelo Conselho de Disciplina da FAF, depois de ter provado documentalmente o pagamento de pendentes com jogadores e treinadores.
Focado na manutenção da terceira posição do campeonato, de forma a competir na próxima edição da Taça CAF, o conjunto treinado por Paulo Torres espera abordar o jogo pelo jogo diante dos comandados de Dragan Jovic, na ânsia de conseguir um resultado positivo, apesar de antever uma missão difícil frente aos campeões nacionais em título. A ocupar o terceiro lugar, com 49 pontos, o Kabuscorp está a 15 do líder e a 14 do segundo classificado. Na primeira volta, o 1º de Agosto derrotou, por 2-0, o conjunto adversário.
Este é o 26º jogo entre os dois conjuntos, com a balança a registar equilíbrio nas vitórias (9-9).Os restantes sete desafios terminaram empatados, porquanto a formação militar não perde há três anos com a equipa do bairro Palanca.

À espera do deslize do líder
A jejuar há nove anos, depois da última conquista do campeonato, o Petro de Luanda visita o Progresso Sambizanga, com o claro objectivo de vencer e aguardar por uma escorregadela do 1º de Agosto, para voltar a levantar o tão cobiçado troféu.
Embora assuma total favoritismo, a formação petrolífera não tem, seguramente, um encontro facilitado, pois reencontra um Progresso bastante motivado e a jogar pela honra, depois de ter assegurado a manutenção antecipada no convívio dos grandes clubes, estando na sétima posição com 39 pontos.
Além do adversário, o local do jogo pode constituir outro obstáculo para o Petro de Luanda, porque não tem sido bem-sucedido quando joga nos Coqueiros, por não ter as dimensões do Estádio Nacional 11 de Novembro.
Atendendo aos objectivos de ambas, o jogo promete ser emotivo e “electrizante”. Aliás, sempre que os emblemas jogam valorizam o espectáculo, daí a razão de despertar a atenção dos apaixonados do futebol. No primeiro turno do campeonato, o Petro de Luanda goleou, por 3-0, o Progresso de Hélder Teixeira.
Depois da saída de Roberto Bianchi, após a disputa da primeira volta, por força dos maus resultados, o técnico Tony Cosano assumiu o conjunto num período difícil e mantém a crença na conquista do campeonato, mas dependente de uma eventual derrota do arqui-rival.
Frente aos “sambilas”, os “petrolíferos” levam clara vantagem nos jogos já realizados, tendo um registo de 17 vitórias, sete derrotas e igual número de empates.
No outro jogo do dia, o Desportivo da Huíla, quarto classificado com 47 pontos, defronta o Sagrada Esperança, quinto colocado com 41, no Estádio do Ferroviário.
Duas semanas depois do jogo da Taça de Angola, com triunfo dos “militares” da Região Sul, os “diamantíferos” regressam aos domínios do adversário, num jogo que se espera renhido e de favoritismo repartido.

Tempo

Multimédia