Desporto

Campeonato angolano começa próximo domingo

Armindo Pereira

O evento tem como patrocinador oficial a MultiChoice Angola (DStv). De acordo com Walter Faustino “Lobão”, director-geral do Studio 123, a ideia de realização do evento surgiu após três anos de experiência na realização de campeonatos de Jiu-Jitsu brasileiro, quando notou que o número de seguidores “é considerável”. De imediato procurou por apoios, com vista a concretizar o projecto.

A competição será disputada em quatro etapas: os primeiros combates decorrem a 29 de Setembro e o segundo evento está aprazado para Novembro próximo. Ao passo que em 2020 acontecem os dois últimos, nos meses de Fevereiro e Março. Durante a competição haverá disputas de cinturões, como é habitual na modalidade.

O Campeonato Angolano de Artes Marciais Mistas será repartido da seguinte forma: Kickboxing (categorias 58 e 68 kg), Grappling (categorias 69, 77 e 93 kg), e, como cartaz principal, os combates de MMA, (nas categorias Galo 61 kg, Pena 66 kg, Leve 70 kg, Médio Leve 77 kg e Médio 84 kg).
Os critérios para a escolha dos atletas recaiu para a performance apresentada nas distintas provas realizadas a nível interno. “Com estes lutadores há garantias de haver combates mais equilibrados, são os melhores da actualidade na nossa praça”, explicou o responsável.
Apesar das conquistas além fronteira, o também campeão mundial de Jiu-Jitsu brasileiro considera que os esforços feitos não têm merecido o devido reconhecimento e sublinhou o facto da MultiChoice Angola ter abraçado o projecto na altura em que mais precisavam de apoios.
“Foi a primeira empresa que logo após a primeira explicação percebeu e abraçou de imediato a causa de apresentar os heróis anónimos, porque 95 por cento dos fazedores desta arte o faz porque gosta. Não vive dela, vive para ela. Penso que chegou o momento de saírem do anonimato e acredito que nos próximos dois anos serão referências do desporto”, antevê Walter Faustino “Lobão”.
Para o director de Clientes daquela empresa, Assad Kondakji, a aposta neste tipo de competição está em linha com os objectivos da DStv, que é o de dar maior expressão a uma modalidade que os angolanos praticam e com a qual muito se identificam.
A DLM escolheu como embaixadores alguns lutadores conceituados de Angola, como são os casos de Antónia Moreira “Faia”, que luta MMA, Renato de Jesus, lutador de Jiu-Jitsu brasileiro, Divaldo Vicente “Ghost”, lutador de MMA, Elloy Caiate, (Jiu-Jitsu brasileiro) e Ismael António (MMA brasileiro).
O presidente da DStv Liga MMA, Vladimir Amadeu Ndala, revelou que foram definidas algumas linhas de acção, “porque os lutadores angolanos tinham de competir além fronteiras para terem alguma notoriedade pelas entidades competentes. O objectivo é inverter o actual quadro”.
Para o curto prazo, a meta passa por ser a liga amadora número um em África e a médio prazo evoluir para líder da categoria no escalão profissional. Vladimir Ndala mostra-se confiante pelo facto do projecto congregar pessoas determinadas e com força de vontade, aliado ao facto de poderem contar com o apoio de uma plataforma com a dimensão da DStv.
"Não será nenhum espanto se atingirmos as metas antes dos timings por mim avançados. Com a visibilidade que teremos através da DStv, queremos ajudar a desmistificar a ideia que se tem. Tem havido algum equívoco entre artes marciais e vandalismo. Posso dizer, sem medo de errar, que as pessoas mais íntegras, respeitosas e com maior auto-controlo que conheci estão dentro deste desporto. É dentro das academias onde são cultivados os melhores valores”, sublinhou o presidente da Liga. Por seu turno, a ex-judoca Antónia de Fátima Moreira “Faia”, que em Fevereiro último conquistou o cinturão da categoria de 61 kg do Campeonato Internacional de MMA, disputado na cidade de Pretória, na África do Sul, mostra-se satisfeita por saber que um dia poderá competir numa prova internacional em solo nacional.
“Vai ser uma honra competir aqui e sentir o carinho dos angolanos. Ser praticante de MMA foi uma escolha divina, então quero aproveitar esta oportunidade para dar o meu máximo. O que mais falta em Angola é apoio para promover actividades desportivas como esta. E este patrocínio da DStv vai contribuir para a afirmação do MMA em Angola e na descoberta de novos talentos”, argumentou Faia.
O MMA ou Artes Marciais Mistas é um desporto de combate onde “vale tudo”, em que os oponentes, num combate corpo-a-corpo, podem desferir golpes tanto no chão como em pé, utilizando técnicas de várias modalidades de luta. Em regra, o lutador que tem conhecimentos de várias artes marcais tem maiores probabilidades de vencer e se sagrar campeão.

Tempo

Multimédia