Desporto

Candidatos ao título jogam com adversários acessíveis

Anaximandro Magalhães

A fase do “perdido fora” da 41ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, arranca hoje, com a disputa à melhor de três partidas dos quartos-de-final, tendo 1 º de Agosto, Petro de Luanda e Interclube adversários modestos pela frente, casos de Helmarc Academia, Vila Clotilde e Universidade Lusíada.

Extremo do Petro, Carlos Morais (6), 1,93 metros pode defrontar hoje o Vila Clotilde
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Em condição distinta das equipas citadas está o ASA cuja honra de abertura da referida etapa lhe compete, por, a partir das 16h00, defrontar o difícil Desportivo da Marinha, no Pavilhão Multiusos do Kilamba.
Bicampeão nacional em 1996 e 97, os aviadores às ordens de Carlos Dinis são teoricamente favoritos frente aos marinheiros liderados por Walter Costa.
Mas os acontecimentos recentes no seio daquela colectividade, com destaque para os salários em atraso, permitem repartir de modo equitativo o favoritismo.
Ligados à formação com pergaminhos históricos superiores aos da Marinha, os jogadores do ASA estão obrigados a transcenderem-se e a deixarem de lado os pendentes administrativos e financeiros para suplantarem os opositores.
Caracterizados pela irreverência, capacidade de sofrimento e combatividade até a exaustão, postura adoptada sobretudo quando em presença de formações mais capazes técnica e tacticamente Walter e pupilos não vão entregar de bandeja o resultado.
Milton Barros, Reggie Moore, Roberto Fortes, Teotónio Dó, Ludgero Galiza, só para citar estes, certamente que terão de suar as estopinhas para vergarem Cristiano Xavier, Milton Valente, Tárcio Domingos, Cleúsio Castro, Eusébio dos Santos e companheiros.
Refeitos da derrota na final da Taça de Angola, por 84-87, o Interclube joga à mesma hora com a Universidade Lusíada, no Pavilhão 28 de Fevereiro. Duas horas mais tarde, o Petro recebe a visita do Vila Clotilde, no Pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela.
Às 19h00, o 1º de Agosto terá pela frente o Helmarc Academia, no Victorino Cunha. As três formações, quanto muito, poderão ter dificuldades inicialmente para impor a qualidade do jogo ofensivo, mas à medida que este for decorrendo os colossos de certo farão evidenciar o seu poderio. Ausente desta fase está a Formação Kwanza, à espera das equipas que serão eliminadas para à posterior discutirem a permanência no escalão principal da bola ao cesto.

Tempo

Multimédia