Desporto

Carlos Morais pode regressar ao Petro

Anaximandro Magalhães

A direcção do Petro de Luanda pode estar na iminência de contratar o extremo Carlos Morais, 1,93 metros, para integrar a equipa sénior masculina de basquetebol, apurou o Jornal de Angola, de fonte próxima ao jogador e ao clube.

Fotografia: Dr

Terminado o contrato com o Siena Basket, equipa da segunda divisão italiana, o internacional angolano é um jogador livre para assinar por qualquer clube. 

Em Luanda há mais de 10 dias, o “capitão” da Selecção Nacional, com a qual se sagrou quatro vezes campeão africano (2005, 2007, 2009 e 2013), já se terá sentado à mesa com os dirigentes tricolores.
Contactado pelo JA, o vice-presidente para o Basquetebol dos petrolíferos do Eixo Viário, Artur Barros, disse: “por acaso ouvi falar que o Carlos está cá, mas nós (Petro) não falamos com ele”.
Questionado se o regresso ao clube que o formou e no qual jogou por mais de 10 anos, não está a ser cogitado, Barros de pronto assumiu: “seria bom, caso ele quisesse, tê-lo entre nós. É um jogador com qualidade indiscutível, e seria uma mais-valia”.
A favor do Petro joga o facto de os regulamentos da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) permitirem inscrever jogadores até 29 do corrente. Outra vantagem para o conjunto orientado por Lazare Adingono tem a ver com as duas vagas ainda em aberto no plantel.
Quanto à contratação de atletas estrangeiros, Artur Barros voltou a frisar: “as garantias financeiras exigidas pelos jogadores deixam-nos de pés e mão atados. Portanto, está cada vez mais difícil”.

Tempo

Multimédia