Desporto

Chegada de mais atletas amplia leque de opções

Armindo Pereira

A integração de Teresa Miguel e Odeth Mbemba nos trabalhos da Selecção Nacional feminina Sub-17 de basquetebol constitui a principal novidade no grupo que projecta a estreia no Campeonato do Mundo da categoria, a disputar-se de 21 a 29 de Julho, na cidade  de Minsk, capital da Bielorrússia.

Elisa Pires espera ver melhorada a percentagem de lançamentos na próxima jornada
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O conjunto às ordens da seleccionadora Elisa Pires vê alargado o leque de opções com a integração das jogadoras afectas ao Interclube de Benguela, depois da chegada há uma semana de Nelma Cunha, da Casa Pessoal do Porto do Lobito.
Das 24 atletas pré-convocadas, apenas Aléxia Dizeko (Sion da Suíça) e Rafaela Henriques ( Casa do Benfica do Montejo de Portugal) encontram-se ausentes.  A integração delas acontece apenas na segunda quinzena de Junho, altura em que o “cinco” nacional tem agendado dois torneios internacionais, na Rússia.
A equipa tem estado a competir no Campeonato Provincial sénior feminino de Luanda, a pedido do corpo técnico, com o intuito de dar rodagem competitiva, tendo em vista as adversidades que terá pela frente no Campeonato do Mundo. Ontem, para a primeira jornada da segunda volta do provincial, a selecção perdeu por 81-27, com já desfavoráveis 41-17, ao intervalo. 
No final do encontro, a treinadora adjunta, Irene Guerreiro, disse que apesar da derrota a equipa cumpriu com um dos objectivos: não sofrer mais de 25 pontos em cada quarto.

Evolução paulatina

O mesmo não se pode dizer do capítulo ofensivo. Ao longo da partida, a dupla técnica chamou constantemente atenção às jogadoras sobre o posicionamento em campo, sobretudo na saída para o ataque, onde ainda se assiste um número considerável de perdas de bola.
“Apesar de ainda existirem algumas lacunas ofensivas, situação que pensamos superar e corrigir nos trabalhos que formos realizando ao longo da semana, defensivamente não estamos mal. A equipa cumpriu com alguns pressupostos”, analisou Irene Guerreiro.
No provincial, a equipa tem feito dois jogos por semana, às quintas e aos sábados. Segunda-feira,  o grupo regressa ao pavilhão anexo II da Cidadela.
De manhã vai realizar uma sessão mais voltada para a componente física. À tarde, o apronto tem maior  incidência nos aspectos técnicos e tácticos.    
Terça-feira, a selecção tem apenas uma sessão agendada e duas na quarta-feira, antes da ronda do provincial. O mesmo ocorre na sexta-feira.
Segundo a ex-internacional angolana,  de momento a equipa técnica não está muito preocupada com os níveis a atingir.
“Isso faz parte de um processo, e no momento certo vamos atingir este desiderato. É um processo paulatino, e não pretendemos queimar etapas. As meninas têm estado a corresponder às expectativas”, revelou a adjunta de Elisa Pires.
O combinado nacional vai disputar a fase preliminar do Campeonato do Mundo de Sub-17 inserido no Grupo D, com as similares da Austrália, actual campeã mundial, Letónia e Canadá.

Tempo

Multimédia