Desporto

Comité Paralímpico de Angola: António da Luz apoia adiamento

António Cristóvão

António da Luz, secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA), apoia a decisão do Comité Paralímpico Internacional (IPC) ao remarcar as datas de realização da XVI edição dos Jogos Paralímpicos de Verão, de 24 de Agosto a 5 de Setembro de 2021, na cidade de Tóquio, Japão, devido à propagação do novo Coronavírus (Covid-19).

António da Luz, secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA)
Fotografia: DR

"O que se procurou fazer foi manter os Jogos na estação prevista. Os Jogos Paralímpicos disputam-se no Verão. Se tivessem de ser realizados no primeiro trimestre do próximo ano, não seria no Verão. A ideia foi manter nas datas tradicionais", disse satisfeito pela remarcação das datas.

O dirigente do CPA aguarda pela normalização da situação vigente para reiniciar o plano de actividades no mês de Janeiro de 2021.
"Vamos dar a atenção àquele grupo que, de princípio, tem possibilidade de estar nos Jogos Paralímpicos. Em Janeiro próximo, vamos recomeçar o programa desportivo do ano corrente", defende António da Luz.
O secretário-geral do CPA anunciou que, com o fim da pandemia, vão apresentar uma nova proposta orçamental ao Ministério da Juventude e Desportos e com a hipóteses de disputar o apuramento aos Jogos Paralímpicos.
"Temos mais um ano. Vamos reenquadrar a possibilidade de disputar a qualificação com as modalidades de halterofilismo, judo e taekwon-do", destacou o dirigente e ex-técnico de basquetebol do ASA.
As novas datas do certame foram decididas, nesta segunda-feira, na capital japonesa, num encontro por vídeo conferência que contou com a participação de Thomas Bach (presidente do Comité Olímpico Internacional (COI)), Mori Yoshiro (presidente do Comité Organizador de Tóquio'2020), Koike Yuriko (governador de Tóquio) e Hashimoto Seiko (ministro olímpico e paralímpico do Japão).
O adiamento dos Jogos Paralímpicos de Verão, como também são chamados devido à estação climática, foi anunciado há uma semana na sequência da pandemia do novo Coronavírus. O evento inicialmente estava agendado de 24 de Agosto a 5 de Setembro do ano corrente.
Em comunicado oficial divulgado no sítio electrónico do IPC, o organismo reitor para o desporto adaptado contou que a definição das novas datas foi decidida com base em três considerações principais, apoiadas por todos os filiados, entre as quais a protecção da saúde dos atletas e de todos os envolvidos e apoiar a contenção do novo Coronavírus, o Covid-19.
Proteger os interesses dos atletas e do desporto olímpico e respeitar o calendário mundial desportivo também foi um dos motivos para a remarcação do evento.

Tempo

Multimédia