Desporto

FAFUSA aguarda pelo prémio do CAN

Paulo Caculo

Sete meses depois da conquista da medalha de bronze no Campeonato Africano das Nações (CAN) de futebol de salão, disputado em Fevereiro no Reino de Marrocos, a Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA) ainda aguarda pelo prémio monetário a ser atribuído pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Dirigentes e jogadores do “cinco” nacional estão expectantes
Fotografia: DR

A recompensa financeira, cujo valor é desconhecido, conforme fez questão de esclarecer recentemente ao Jornal de Angola, Noé Alexandre, presidente cessante, chegará aos cofres da FAFUSA através da FAF, enquanto entidade responsável pela comunicação com a instituição continental.

"Até ao momento, não sabemos qual é a nossa cabimentação financeira pela conquista da medalha de bronze no Campeonato Africano, porque não integramos nenhuma vice-presidência na FAF. Estamos, apenas, na expectativa de saber quanto vamos receber", asseverou Noé Alexandre.

O dirigente acredita que "teria sido mais fácil" obter detalhes ou informações sobre os valores a serem recebidos da CAF, caso "tivéssemos uma vice-presidência na FAF", embora garanta ter manifestado a preocupação ao presidente Artur Almeida.

"Fomos tranquilizados pela FAF que seríamos notificados tão logo a CAF deposite qualquer coisa para o futsal. Se isso acontecer, será a primeira vez que a nossa instituição vai receber alguma verba através da FAF", acrescentou.

Na expectativa de receber igualmente os prémios do CAN encontra-se o grupo de jogadores da Selecção Nacional, orientados pelo técnico Benvindo Inácio, cuja brilhante prestação em Laâyoune, permitiu assegurar a inédita qualificação para o Campeonato do Mundo da Lituânia.

Tempo

Multimédia