Desporto

Festival de jogos educativos fecham 19ª Taça Lwini

António Cristóvão

Um festival de jogos educativos com a participação de 200 crianças em ambos os sexos, com deficiência, provenientes das escolas Óscar Ribas e do Ensino Especial do Distrito Urbano do Rangel, encerrou ontem a disputa da 19ª edição da Taça Lwini, no Estádio Municipal dos Coqueiros, em Luanda.

Prova decorreu na pista do Municipal dos Coqueiros
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

No espectáculo, as crianças com deficiência visual, auditiva, mental, amputadas e paraplégicas realizaram algumas demonstrações das modalidades de boccia, futebol cinco, golbol e voleibol sentado. De acordo com o coordenador do festival, Lino Chimuco, o objectivo foi dar possibilidade às crianças de praticarem uma modalidade desportiva, independentemente da deficiência de cada uma.
O festival serviu também para apresentação da equipa nacional de halterofilismo, que vai competir na primeira edição dos Parajogos Africanos a ter lugar na segunda quinzena de Janeiro, em Marrocos.
Depois do espectáculo, realizou-se uma prova de atletismo para pessoas com deficiência, em ambos os sexos, na especialidade dos 100, 400 e 1500 metros na classe de T11 e T12 (deficiência visual) e amputados de um dos membros superiores (T47) e triciclo manual.
A Taça Lwini começou na quinta-feira com um torneio de basquetebol em cadeira de rodas, com a participação da Selecção Nacional de Esperança masculina, um Misto feminino do Huambo e um masculino de Luanda.
Além dos combinados nacionais, competiu também no torneio a selecção feminina da África do Sul.
A prova ficou marcada pela apresentação da equipa feminina de basquetebol em cadeira de rodas da província do Huambo, bem como de algumas atletas de Luanda.
A Taça Lwini disputou-se no quadro das comemorações do Dia Internacional de Pessoas com Deficiência, que se assinala amanhã.
A data foi impulsionada pelas Nações Unidas, em 1992, com o objectivo de promover maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência assim como mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.

Tempo

Multimédia