Desporto

Fundação Lwini estimula campeões

Armindo Pereira

Os administradores da Fundação Lwini receberam, ontem, a comitiva da Selecção Nacional de futebol para amputados, renderam homenagem pela conquista do título inédito no Campeonato do Mundo, disputado na cidade mexicana de Guadalaraja.

Guarda-redes da selecção diz que o grupo já pensa na revalidação
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

À chegada, ainda na parte exterior da instituição, os “Bravos Guerreiros” receberam o carinho das pessoas nos arredores, com os habituais acenos e pedidos para fazer uma fotografia, que certamente ficará para recordar o feito.
Os campeões foram recebidos por Eufrasina Maiato, em representação da presidente da fundação, Ana Paula dos Santos, Eduardo Ferreira, director executivo e distintos membros da fundação, numa cerimónia que contou igualmente com a presença do presidente do Comité Paralímpico Angolano (CPA), Leonel da Rocha Pinto.
 Na sua intervenção, Eduardo Ferreira disse que por ser parceiro do CPA existe a obrigatoriedade da parte da Fundação Lwini receber os campeões, por terem dignificado condignamente e com brio as cores da Bandeira Nacional.
“Este título  foi o culminar de um esforço muito grande, feito ao longo de todos estes anos, no investimento ao desporto paralímpico e o homem. Somos um parceiro privilegiado do CPA há precisamente 18 anos, principalmente na realização anual da Taça Lwini, voltada para o futebol adaptado”.
Na ocasião, os membros da direcção brindaram os atletas com presentes e uma oferta simbólica de cem mil kwanzas  a cada integrante da delegação. “Os atletas estiveram longe do convívio familiar, e demos um pequeno apoio financeiro para que eles também se sintam mobilizados para esta nobre causa”, disse Eduardo Ferreira.
Jesus Mateus, guarda-redes do combinado angolano, agradeceu o gesto em nome dos seus companheiros e prometeu que o grupo está engajado e disposto a revalidar o título dentro de dois anos.

Tempo

Multimédia