Desporto

1º de Agosto prepara jogo com o Sporting

António de Brito

O plantel do 1º de Agosto realiza, hoje às 8h30, no Estádio França “N'dalu”, um treino tendo em vista o jogo de domingo, frente ao Sporting de Cabinda, para acerto do calendário da sexta jornada do Girabola, a disputar-se no Estádio Municipal do Tafe, com início às 15h30.

Fotografia: Jaimagens

Zoran Maki trabalha com o plantel desfalcado, por força da lesão de Fofó e Nelson da Luz, bem como da dispensa de Neblú, após ter contraído matrimónio, Bobó ao serviço da Selecção do Congo Democrático, além de Chow e Bonifácio que estão a representar os Palancas Negras na Taça Cosafa, na África do Sul.
No treino desta manhã, o técnico Zoran Manojlovic “Maki” dedica atenção redobrada  ao capítulo da finalização, pois considera que o ataque tem revelado inúmeras insuficiências. A equipa cria situações claras de golo, mas não consegue finalizá-las.
Daí a razão de o técnico sérvio mostrar-se preocupado com as constantes falhas no ataque. O 1º de Agosto marca muito poucos golos. A média é de um golo por jogo.
Comparativamente à época passada, à entrada da 15ª jornada, o bicampeão nacional tinha um registo de 24 golos marcados e sete sofridos. Hoje, o cenário é diametralmente oposto. Marcou 14 e consentiu apenas três, tendo a melhor defesa do campeonato. A maioria dos golos foram marcados por defesas e médios.
“Temos de reconhecer que não estamos bem no ataque. Esta situação preocupa-nos bastante. Temos de sofrer para vencermos os jogos. Estamos a passar por uma fase menos boa na competição. Penso que o quadro será revertido”, garantiu ao Jornal de Angola o técnico-adjunto, Ivo Traça.
O treinador dos rubros e negros não dá descanso aos jogadores. Ontem, a equipa realizou um treino de recuperação física, depois da vitória por 1-0, frente ao Cuando Cubango FC..
Frente à formação leonina, o 1º de Agosto disputa o 24º desafio, com registo de 15 vitórias e um empate. Nos encontros com a equipa militar, o Sporting nunca venceu qualquer jogo.
Ivo Traça considera difícil a missão em Cabinda, uma vez que o Sporting está a fazer um excelente campeonato. “Jogar em Cabinda é sempre complicado. Vamos encontrar um adversário galvanizado, com a ambição de pontuar. Em casa, o Sporting transcende-se, pelo que temos de abordar com cautela o jogo”.

Tempo

Multimédia