Desporto

Adeptos embalaram Palancas para goleada

Teresa Luís

“Pisa-pisa”, “pisa-pisa”, “pisa-pisa” foi com este slogan que os cerca de 30 mil espectadores testemunharam ontem, o triunfo da Selecção Nacional de Futebol, frente à similar da Mauritânia, por 4-1, no Estádio Nacional 11 de Novembro.

Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

O “olé-olé-olé-olé”, “olé-olá”, a par do “fecha”, “fecha” ecoaram constantemente no recinto, transformando o ambiente numa verdadeira festa do desporto-rei. Munidos de cachecóis, bandeiras, apitos e vuvuzelas, os adeptos dos Palancas Negras fizeram jus à condição de 12.º jogador.
Djalma, Paizo, Geraldo e Gelson foram os craques mais aplaudidos no decorrer do jogo. A cada drible, o público vibrava efusivamente. O golo madrugador da Mauritânia silenciou, por instantes, a assistência, ao passo que a restrita claque dos Mourabitounes teve a única oportunidade de sacudir as bandeiras.
O penalti “competentemente” conseguido por Gelson relançou a partida, antes mesmo de Mateus Galiano converter o castigo máximo, os adeptos já festejavam. Na “ressaca”, o capitão bisou para gáudio do público. Os golos de Djalma e Gelson deram tranquilidade.
Cinco minutos foi o tempo de espera pelo hino da Mauritânia, para pressionar os adversários, o som das vuvuzelas e apitos tomaram conta do espaço. Antes da partida na zona adjacente ao estádio era visível a venda de bilhetes, equipamentos desportivos e bebidas.
Polícias e seguranças orientaram as pessoas no sentido de entrarem de forma ordeira. Por outro lado, a Brigada Especial de Trânsito trabalhou de modo a reduzir o engarrafamento naquela área.

Tempo

Multimédia