Desporto

Adeptos russos aguardam pela equipa croata com festejos

Paulo Caculo | Moscovo

Depois do alcance dos quartos-de-final, os russos ainda festejam o feito da sua Selecção. Pelas artérias da cidade, sobretudo nas imediações dos estádios do Spartak, em Moscovo, ainda é visível os sinais de alegria e satisfação dos adeptos locais.

Fotografia: DR

Num ápice o guarda-redes e capitão da Selecção tornou-se na figura mais adorada e venerada pelos adeptos. Em causa está o facto de ter sido dos seus pés que saiu a defesa do último pénalti da Espanha, mal cobrado por Aspas (depois de já ter defendido o pénalti cobrado por Koke), que garantiu à Rússia o passe de acesso aos quartos de final da competição.
Em jeito de reconhecimento à exibição do guarda-redes russo, alguns jornais apelidaram-no de “herói nacional” e outros ainda consideraram que foi o “pé de Deus” que colocou a Rússia nos quartos de final, numa autêntica fotocópia ao referenciado por ocasião da mão colocada por Maradona ao golo marcado no México 86, em que a Argentina viria a agrar-se campeão.
De acordo com o Russian Today, jornal editado igualmente na capital russa, o Mundial pode perder a alegria se a Selecção da casa ser eliminada de forma prematura. E, para o articulista, prematuramente significa ser afastada antes das meias-finais.
O facto é que estes quartos de final prometem ser muito mais intensos do que foram as fases já disputadas. Qualquer uma das selecções aqui chegadas, a esta fase, acredita que tem caminho andado para concretizar os sonhos. Uma vitória coloca-os, irremediavelmente, a uma etapa da final.

Tempo

Multimédia