Desporto

Alemães lançam suspeitas sobre desempenho dos russos

A selecção russa foi uma das surpresas do Mundial'2018, ao eliminar a Espanha nos oitavos-de-final (5-3), nas grandes penalidades. Ao fazer a melhor campanha em mundiais, começam a surgir algumas dúvidas em relação à partida.

Segundo o médico Tim Meyer o amoníaco melhora o físico
Fotografia: DR

De acordo com o jornal alemão Südeutsch Zeitung, os jogadores russos utilizaram amoníaco. As suspeitas  germânicas baseiam-se no momento em que Vladimir Granat é filmado a inalar algo de um pequeno algodão, mo-mentos antes de entrar em campo para substituir o lesionado Yuri Zhirkov.
Esse produto, sabe-se ago-ra, é amoníaco, uma substância proibida pela Agência Mundial Anti-doping. De acordo com Tim Meyer, mé-dico da selecção alemã, o amoníaco estimula a respiração e aumenta o fluxo sanguíneo, melhorando a capacidade física.
“Numa amostra sanguínea normal, esta substância pode não ser detectada. Uma vez que é inalada, o que fica no sangue é uma concentração praticamente residual”, explicou ao Südeutsch Zeitung.
Num país com casos recorrentes de utilização de substâncias ilícitas no desporto, o clima de suspeitas aumenta se olharmos às estatísticas. Isto porque a Rússia percorreu uma distância substancialmente superior à Espanha, 146 quilómetros, contra os 137, com um jogador a destacar-se em particular.
Alexandr Golovin, tido como uma das principais figuras da Sbornaja, fez 16 quilómetros nos 180 minutos, sendo que a maioria foi em sprint. De acordo com as estatísticas da FIFA, um jogador em média percorre 10 quilómetros por jogo.
Resta perceber qual vai ser a tomada de posição da FIFA, em relação às suspeitas, isto por ser o organismo máximo do futebol mundial.

Tempo

Multimédia