Desporto

Angola tem um árbitro no Mundial da Rússia

Anaximandro Magalhães

Pela primeira vez, em 14 anos de carreira, o árbitro assistente internacional angolano, Jerson Emiliano,  apita na principal prova da FIFA, o Campeonato do Mundo de Futebol, a disputar-se de 14 de Junho a 15 de Julho, na Rússia.

Qualidade técnica foi um dos critérios para a nomeação
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Depois de três presenças em provas da FIFA, Jogos Olímpicos da Juventude, em 2015, no Chile, Mundial de Clubes do Japão, em 2016, tendo apitado a final entre o Real Madrid e o Kashima Antlers, com resultado de 4-2, e recentemente o Mundial Sub-20, na Coreia do Sul, Jerson atinge, com a indicação o apogeu.
Em declarações ao Jornal de Angola, o árbitro de 34 anos, natural da Huíla, assumiu: “é uma oportunidade única e motivo de muita alegria. Penso que o reconhecimento é fruto do trabalho que eu e os meus colegas temos feito”.
Prosseguindo, Jerson Emiliano,  que integra uma lista de 16 árbitros africanos, sendo seis principais e 10 assistentes, reconheceu : “não foi fácil. Estávamos a ser avaliados desde 2015, depois do mundial da África do Sul. Foi um trabalho árduo e aturado para lá chegar”, confessou.  
Questionado se a sua escolha é prova evidente da qualidade da arbitragem angolana respondeu: “é sim”. Em relação a perspectivas futuras, o segundo árbitro angolano a marcar presença num mundial, a seguir a Inácio Cândido, em 2010, revelou o seu desejo de que “quero dar o melhor de mim e continuar nesta senda. Outro dos meus desejos é dar o meu contributo aos mais jovens, passar-lhes a minha experiência”, concluiu. 
Este ano fez parte do quarteto de juízes que apitaram a Supertaça Africana entre o Wydad Athletic Club do Marrocos e TP Mazembe da República Democrática do Congo (RDC), em Casablanca, ganha por 1-0, pelos marroquinos.
Na Rússia estarão 33 árbitros principais e 63 assistentes, provenientes de 46 países. Portugal não regista a presença de qualquer árbitro.

Tempo

Multimédia