Desporto

ASA e Santa Rita disputam regresso à I Divisão

António de Brito

Ambos despromovidos do Girabola em 2017, ASA e Santa Rita disputam  “mano a mano” o regresso ao convívio dos grandes  na próxima temporada futebolística. Aviadores e católicos terminaram a primeira volta na liderança do Grupo A do Zonal de Apuramento, após a disputa da sexta jornada.

Fotografia: DR

O ASA está no topo da classificação, porque tem o melhor coeficiente no saldo de golos marcados, comparativamente ao seu adversário directo (seis contra cinco).
Em declarações ao Jornal de Angola, Paulo Alves “Paulão”, treinador-adjunto do ASA, considerou positiva a prestação da equipa.
“Estou bastante satisfeito, porque o grupo cumpriu com o objectivo, que visava a liderança. Foi uma primeira volta bem conseguida”, salientou o técnico-adjunto de José Dinis. Apesar de antever uma segunda volta difícil, “Paulão”, garantiu que o ASA vai lutar até à exaustão, com o propósito de retornar à I Divisão.
“Não nos passa pela cabeça outro objectivo a não ser o regresso ao Girabola. Sabemos das dificuldades a encontrar, mas estamos fortemente empenhados naquilo que são os nossos objectivos”.
No Santa Rita de Cássia, o técnico Mbuísso António fez balanço positivo e prometeu uma equipa mais forte na segunda volta, para o alcance dos objectivos inicialmente definidos.
“Fizemos uma boa primeira volta. Vamos recarregar baterias, porque a derradeira etapa da prova promete ser bastante renhida. Estamos com uma excelente equipa e vamos seguramente garantir o regresso à primeira divisão”, disse convicto o treinador da equipa do Uíge.
À saída da sexta jornada, ASA e Santa Rita partilham a liderança, com 13 pontos cada um. O Mpatu Aponta do Bengo está a logo a seguir, com dez pontos. O ASK Dragão é quarto classificado igual-
mente, com dez pontos. São Salvador do Zaire (três), União do Cuanza-Norte (um) e Real Mbuco de Cabinda (um), ocupam as restantes posições da prova.
Na Série B, o Bikuku FC da Lunda-Sul terminou a primeira volta na liderança, com nove pontos, seguido pelo Jackson Garcia de Benguela, com oito.
O Sporting do Bié é terceiro com sete. Kafalango do Cunene e Ferrovia do Huambo surgem depois, com seis pontos cada. O Sporting de Benguela é o lanterna-vermelha, com cinco.

Tempo

Multimédia