Desporto

Aviadores cedem empate ao Maquis

António Cristóvão |

O ASA e FC Bravos do Maquis empataram ontem, sem golos, no Estádio Municipal dos Coqueiros, em jogo referente à primeira “mão” dos oitavos-de-final da Taça de Angola em Futebol.

Maquisardes monstram pujança competitiva apesar das dificuldades financeiras
Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

As equipas voltam a defrontar-se na quarta-feira, às 15h00, no Estádio Jones Kufuna “Mundunduleno”, na cidade do Luena (Moxico).
Caso no tempo regulamentar prevaleça a igualdade sem golos, o árbitro vai dar um intervalo de cinco para a disputa de um prolongamento de trinta minutos.
Noutro desafio da tarde de ontem, o 1º de Maio de Benguela deu um passo importante para a qualificação aos quartos-de-final, ao derrotar de reviravolta o Sagrada Esperança, por 3-2, no Estádio Edelfride Palhares da Costa “Miau”.  Depois da desvantagem no marcador, o conjunto “proletário” subiu no terreno de jogo para empatar o desafio e conseguiu, num ápice, a igualdade, fruto da desatenção dos defensores diamantíferos. />Agostinho Tramagal, técnico do 1º de Maio, exaltou a audácia evidenciada pelos seus pupilos, depois de uma semana conturbada, devido aos salários e prémios de jogo em atraso. “Há salários em atraso. Não treinámos durante a semana. Os meus atletas foram valentes”, declarou  Tramagal à imprensa, no final de jogo.
O avançado João Chingando Manha “Kaporai”, do 1º de Maio, foi o homem do jogo, ao apontar dois dos três golos da formação “proletária” de Benguela.
Quarta-feira, às 15h00, o 1º de Maio desloca-se à cidade do Dundo (Lunda-Norte), onde mede forças com os “diamantíferos”, para a segunda-mão.

Tempo

Multimédia