Desporto

Bélgica é a selecção mais concretizadora

Paulo Caculo | Moscovo

O Mundial de futebol Rússia'2018 vive hoje o último dia de descanso. Os jogos retomam amanhã, com a disputa dos quartos-de-final. Apenas oito jogos restam para o desfecho da 21.ª edição do campeonato, razão pela qual os números já são animadores.

Avançado belga Lukaku contribuiu com quatro golos para a safra dos “Diabos Vermelhos”
Fotografia: DR

Disputados que foram os primeiros 56 jogos, uma análise à produção estatística das selecções revela que a Bélgica é a mais concretizadora da competição. Ou seja, a que mais golos marcou até ao momento. O conjunto belga soma na sua conta 12 golos, quatro dos quais da autoria de Lukaku, o seu actual goleador-mor.
Mas o avançado da Bélgica é superado por Harry Kane, atacante da Inglaterra, no topo da lista dos melhores marcadores, com seis tentos concretizados. No total, a prova já produziu 146 golos, numa média de 2,6 por partida.
E, diga-se, nesse aspecto, que o jogo do Mundial em que mais vezes se viu a bola entrar nas redes foi o emotivo confronto entre as selecções da Bélgica e da Tunísia, disputado no passado dia 23 de Junho, e cujo resultado saldou-se num triunfo dos belgas por 5-2.
Ao conjunto da Bélgica atribui-se, ainda o mérito de ser o que mais remates faz às balizas contrárias, ou seja, 31. Mas é superada pela Espanha, no capítulo de ataques realizados. Os espanhóis lideram este “item” com 288 ataques registados, sem esquecer também que foi a selecção que mais passes completos fez, no total 3120.
Pertence à Selecção da Rússia o mérito de ostentar a melhor defesa do Mundial.
Os russos espelham ter uma “muralha defensiva” quase intransponível, sendo que em 196 ocasiões interceptaram remates ou ataques contra a sua baliza.
Embora seja atribuída aos anfitriões a melhor defesa do campeonato, o mérito de melhor guarda-redes recai para o mexicano Guillermo Ochoa, com 25 defesas exemplares, em situações de golo iminente.
O Neymar ganha actualmente as estatísticas para o jogador que mais vezes remata para a baliza. O brasileiro já teve 24 tentativas, tendo finalizado com êxito apenas em duas ocasiões.
Em termos disciplinares, os árbitros já mostraram quatro vermelhos e 189 cartões amarelos, numa média de 3,4 por jogo. Entre os desafios com maior índice de indisciplina destaque para o Bélgica-Panamá, em que foram exibidos oito cartões..

Tempo

Multimédia