Desporto

Beto Bianchi foi confirmado

António Cristóvão |

O técnico hispano-brasileiro Beto Bianchi foi confirmado ontem como o novo seleccionador dos Palancas Negras, por um período de três anos, em substituição do angolano José Kilamba, em conferência de imprensa realizada na sede da Federação Angolana de Futebol (FAF), na urbanização Nova Vida, em Luanda.

Novo seleccionador foi ontem confirmado
Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

Roberto Luiz Bianchi Pelisser "Beto Bianchi", 50 anos, nasceu no Brasil e tem nacionalidade espanhola. Está vinculado ao Petro de Luanda por duas temporadas.
Bianchi vai trabalhar nos Palancas Negras com Flávio Amado, Maurício Marques (preparador físico) e Adriano Soares (técnico de guarda-redes). Estreia-se no dia 28 deste mês, diante dos Bafana Bafana, na África do Sul, num amistoso no quadro da Data FIFA.
“Só posso prometer muito trabalho, humildade e disciplina. Tenho a obrigação de dar o máximo. Interessa-me também que as coisas possam ir bem, para o meu futuro como treinador”, declarou o treinador.
O novo “pastor” dos Palancas Negras mostrou-se triste com a posição do país no Ranking da FIFA, onde ocupa a 148ª posição, com 184 pontos: “Os treinadores vivem de resultados. Não estou aqui como turista. Não vim fazer amigos. Estou aqui para trabalhar a sério e colocar Angola numa posição que merece. Não estou contente com a posição no ranking. Espero estar à altura da confiança depositada pelos responsáveis da Federação”.
Lutero da Mota foi o primeiro seleccionador nacional. Seguiram-se Ferreira Pinto, Rui Clington, Chico Ventura, Amílcar Silva, Domingos Inguila, Joca Santinho, Arlindo Leitão, Nando Jordão, Carlos Queiroz, Carlos Alves, Mário Calado, Mabi de Almeida (falecido), Oliveira Gonçalves, Lito Vidigal, Romeu Filemon e José Kilamba.
No histórico do futebol nacional, os Palancas Negras foram orientados por 32 técnicos, entre eles 15 estrangeiros, casos de Skoric Vidic e Petar Knerzevic (jugoslavos), António Clemente (brasileiro), Ruben Garcia (argentino), Jesualdo Ferreira (português), Dusan Kondic (sérvio), Carlos Alhinho (cabo-verdiano, falecido), Manuel Gomes “Neca” (português), Vesselin Vesco (sérvio), Djalma Cavalcante (brasileiro, falecido), Ismael Kurtz (brasileiro), Manuel José (português), Hervé Renard (francês) e Gustavo Ferrin (uruguaio).

Salário do técnico


Artur Almeida e Silva, presidente da FAF, garantiu que Beto Bianchi vai ser pago pelo Petro de Luanda. “Vai apenas colaborar com a FAF, até mudarmos o quadro financeiro”.
O presidente reconheceu o quadro de dificuldade financeira do organismo, devido ao passivo herdado do elenco anterior. Fez saber que o organismo reitor de futebol no país vai atribuir um bónus ao  seleccionador nacional: “Estamos a estudar o valor. Não vamos ter problemas de atrasos. O Petro garante o salário de Beto Bianchi”. No encontro com a imprensa, Languinha Simão foi reconfirmado no comando técnico da Selecção Nacional Sub-17, tendo como assistentes os espanhóis Ramon Artur, Sérgio Villacampa (preparador físico) e Daniel Muemba “Chila” (treinador de guarda-redes).
Questionado sobre o contrato do técnico dos Sub-17, Artur Almeida garantiu apenas que melhoraram as condições salariais. “Vamos continuar a prestar todo o nosso apoio ao técnico Languinha. A nossa grande aposta é são  os Sub-17. Viemos reconfirmar a continuidade do técnico”.

Tempo

Multimédia