Desporto

Bruno Ribeiro demitido do comando do Interclube

António de Brito

A direcção do Interclube despediu ontem o técnico Bruno Ribeiro, por força dos maus resultados no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola'2019/20, e escolheu o até então treinador-adjunto, Ivo Campos, para assumir provisoriamente o comando da equipa nos quatro jogos que restam até o término da primeira volta.

Treinador foi despedido
Fotografia: Agostinho Narcíso | Edições Novembro

Contratado o ano passado, em substituição de Paulo Torres, o técnico chicoteado deixou à equipa afecta ao Ministério do Interior na sexta posição da classificação, com 15 pontos.

Dos 11 jogos disputados, o Interclube venceu quatro, perdeu outros tantos e empatou três. Marcou 13 golos e consentiu 12. As derrotas seguidas diante do 1º de Agosto, Petro de Luanda e Recreativo do Libolo fizeram "entornar o caldo", e que a direcção presidida por Alves Simões accionasse o "botão" do despedimento.

Nesta época, com o objectivo de discutir o título, o Interclube fez um grande investimento no plantel com a contratação de 13 reforços, com destaque para Carlinhos, Mateus e Mira (ex- Petro de Luanda), Coxe (ex-Cuando Cubango FC) e Ben Traoré (ex-Sagrada Esperança).

Em declarações à Rádio Cinco, Bruno Ribeiro referiu que os treinadores vivem de resultados. Quando as coisas correm mal, a melhor forma é colocar o lugar à disposição. " Desejo boa sorte a rapaziada", disse, esperando que o grupo ultrapasse a crise resultados. A quatro jornadas do fim da primeira volta, o Girabola regista quatro chicotadas psicológicas, dos técnicos Rodrigo Kiombo (Santa Rita do Uíge), Paulino Júnior (1º de Maio de Benguela), Paulo Torres (Sagrada Esperança) e Bruno Ribeiro (Interclube).

 

 

 

Tempo

Multimédia