Desporto

Curriculum da carreira contrariado na prática

Anaximandro Magalhães

O “curriculum” do árbitro zambiano Janny Sikazwe, 39 anos, era o principal cartel até antes do apito inicial e do final dos 90 minutos do jogo entre Esperance de Tunis e 1º de Agosto, sobretudo pelo facto de na carreira constar a recente presença no Campeonato do Mundo de futebol, disputado este ano na Rússia.

Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

As referências ao árbitro eram as melhores, sobretudo porque na sua equipa consta Gerson Emiliano, um dos assistentes mais bem sucedidos do futebol angolano. Por essa altura, Sikazwe é certamente o principal “inimigo” dos militares do Rio Seco, sentimento extensivo a todos os angolanos que, despidos de cores clubísticas, se uniram à causa única: a nação.      
Nascido na cidade de Kapiri Mposhi, o árbitro faz parte do quadro da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) desde 2010, e conta com 67 utilizações em competições oficiais. No cômputo geral, Janny Sikazwe já exibiu 197 cartões amarelos, sete vermelhos e assinalou 15 penalties.
Eis a lista das provas em que apitou: Mundiais de 2018, Sub-20'2017 e de Clubes'2016 (foi utilizado duas vezes), Liga dos Campeões da CAF (22 ), Taça de África das Nações -2013 (1), CAN de Sub-23'2011 (3), Qualificação para o Mundial Zona Africana (11), Apuramento ao CAN (12),  CAF Super-Cup (1), CANs'2015(2), 2012(1), 2017(4), Jogos Amigáveis (1), Mundial Sub-17'2015 (3).

Tempo

Multimédia