Desporto

Dirigente do PSG acusado de suborno a secretário da FIFA

A procuradoria federal suíça anunciou ontem a abertura de processos criminais a Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, por alegados subornos em matéria de direitos televisivos dos Mundiais de 2026 e 2030.

O gabinete do procurador-geral helvético informou que a investigação diz respeito a subornos oferecidos ao antigo secretário-geral da FIFA, Jerôme Valcke, para que o dirigente entregasse os direitos ao grupo BeIN Media, propriedade de Al-Khelaifi.
No processo são visados “Jerôme Valcke, o director-executivo do Grupo BeIn Media, Nasser Al-Khelaifi e um empresário ligado ao sector dos direitos desportivos”, informaram os procuradores suíços. As autoridades locais referem ainda que o antigo secretário-geral da FIFA foi ouvido ontem e que foram realizadas buscas em propriedades suas.

Tempo

Multimédia