Desporto

Dragan Jovic deixa militares do Rio Seco

António Cristóvão |

O técnico Dragan Jovic, 54 anos, rescindiu amigavelmente, por motivos de saúde, o vínculo contratual com o 1º de Agosto, clube a qual esteve ligado desde 2014, como técnico da equipa sénior masculina de futebol.

Saída do treinador obriga Carlos Hendrick a ir ao mercado
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

“Infelizmente o meu estado de saúde não é dos melhores. Tenho de regressar ao meu país para resolver esta situação”, declarou Jovic na na pagina electrónica da agremiação militar.
O treinador bósnio substituiu no cargo, a meio da época de 2014, o luso-moçambicano Daúto Faquirá, por maus resultados, depois de ter trabalhado durante três meses na Academia do 1º de Agosto. Sob o seu comando, a equipa rubra e negra, que perseguia há vários anos o décimo título, ocupou a quarta posição, com 52 pontos. O Libolo conquistou o seu terceiro troféu.
    
Despedida do grupo
Jovic despede-se do grupo de trabalho no próximo sábado à noite, depois do jogo com o Petro de Luanda, às 16h00 no Estádio Nacional 11 de Novembro, referente à final da 36ª edição da Taça de Angola.
No final da primeira volta do Girabola Zap, o treinador deslocou-se à sua terra natal, tendo sido diagnosticado, segundo consta, um problema de saúde. 
No 1º de Agosto, o treinador foi bicampeão. Na edição da competição que terminou no final de semana, os militares ocuparam a primeira posição da tabela classificativa, com 65 pontos, tendo apontado 44 golos e consentido 14, num agregado de 19 vitórias, oito empates e três derrotas.
Além do conjunto do Rio Seco, Dragan Jovic passou pelas equipas de Travnik, Posnsje, Zrinjski, Zvijezda, Sarajevo e Borac Banjaluka, todas da Bósnia. Os exigentes adeptos do 1º de Agosto querem saber quem vai dar sequência ao trabalho.

Tempo

Multimédia