Desporto

Espírito do colectivo verga Mourabitounes

António de Brito

Apesar do golo madrugador da Mauritânia, decorridos dois minutos, a Selecção Nacional não esmoreceu, ergueu-se das cinzas e encontrou forças necessárias para desfazer a desvantagem no marcador, ao golear por 4-1, os Mourabitounes.

Fotografia: Jaimagens | Ediçõs Novembro

Numa tarde de inspiração, o “capitão” Mateus Galiano “bisou” na partida, sendo o segundo golo uma “obra de arte”. Gelson Dala e Djalma Campos, marcaram os últimos golos dos Palancas Negras do triunfo convincente.
Landu - Não defraudou na segunda oportunidade dada por Srdjan Vasiljevic. Apesar de não estar em competição, ao contrário de Tony Cabaça, guarda-redes do 1º de Agosto, engajado na Liga dos Campeões. 
Mira - Teve um desempenho acima da média. O jogador do Petro, fez do corredor lateral direito uma auto-estrada, finalizando com cruzamentos perigosos.
Paizo - Mostrou garra e firmeza. O defesa esquerdo deu luta o quanto bastou e anulou as iniciativas de jogo do adversário.
Massunguna - Transmitiu confiança no centro da defesa. Foi o elo mais forte na defensiva angolana.
Bastos - Não explodiu o necessário. Jogador da Lazio de Itália foi infeliz no lance, que originou o golo da Mauritânia.
Show - Tem vindo a revelar-se como um dos melhores na posição de trinco. Anulou todas as investidas do ataque adversário. Saiu lesionado, aos 61 minutos.
Herenilson - Agarrou no jogo quando a equipa precisava dele. É um jogador inteligente, com ou sem a posse da bola.
Fredy - Jogador rápido e veloz. Fartou-se de lutar e ganhar faltas.
Djalma Campos - Deu bastante trabalho ao sector defensivo da Mauritânia. Apesar do golo marcado, o jogador do Alanyasport da Turquia foi fundamental no jogo ofensivo da equipa angolana.
Mateus Galiano - Figura do jogo. Os dois golos marcados, abriram o apetite aos Palancas Negras.   
Gelson Dala - Quebra-cabeças dos Mourabitones. Além do golo apontado, o avançado do Rio Ave cavou uma grande penalidade, que permitiu o golo da igualdade.
Geraldo, Stelvio Cruz e Vá não defraudaram, quando chamados pelo treinador sérvio na etapa complementar.

Tempo

Multimédia