Desporto

Gianni Infantino mostra confiança

Gianni Infantino, presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA), reagiu com confiança às ameaças e eventuais problemas que adeptos hooligans possam causar no Mundial 2018, que terá lugar na Rússia.

“Não estou preocupado, tenho total confiança nas autoridades da Rússia”, referiu o dirigente, à margem de uma reunião em Doha, no Qatar. A resposta de Infantino surge na sequência da emissão de um documentário televisivo britânico, no qual adeptos russos ameaçam criar problemas a adeptos ingleses na prova do próximo ano. Recorde-se que no Europeu de 2016, em França, ganho por Portugal, fãs russos e ingleses envolveram-se em confrontos na cidade de Marselha.
Infantino referiu ainda que, depois do alargamento do Mundial a 48 selecções em 2026, a referida edição pode ser realizada em vários países, “idealmente” próximos para “facilitar viagens”.
O presidente da UEFA anunciou ontem que vai pedir à FIFA que a Europa tenha direito a pelo menos 16 selecções no Mundial 2026, que será alargado para 48 participantes.
“Acho realista pedir 16 vagas”, apontou Aleksander Ceferin, referindo ainda que quer que a FIFA crie condições para integrar cada selecção em grupos diferentes. Recorde-se que no Mundial 2014, disputado no Brasil, a UEFA teve direito a 13 selecções.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia