Desporto

Inter e D' Agosto reeditam dérbi

António Cristóvão

Interclube e 1º de Agosto disputam hoje, às 16h00, no estádio 22 de Junho, no bairro Rocha Pinto, em Luanda, o jogo mais aguardado, da 13ª jornada do Campeonato de Futebol da Primeira Divisão, Girabola, também considerado de dérbi nacional.

Médios Paty, do Interclube, e Geraldo, do 1º de Agosto, podem ser decisivos no confronto que opõe o líder ao segundo classificado
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

A equipa da Polícia Nacional está no primeiro lugar da tabela classificativa da prova, com 22 pontos, enquanto os militares ocupam o segundo lugar, com 18 e menos três jogos. Este desafio é, teoricamente, um dos dois testes da formação do Rocha Pinto até ao final da primeira volta. A duas jornadas do final da primeira volta do Girabola, o Interclube dispõe de seis pontos de vantagem sobre o 1º de Agosto.
No histórico entre as equipas, desde 1999, a formação da Polícia Nacional está em desvantagem com 21 derrotas, 13 empates e quatro triunfos sobre os militares.
Desde 2013, no Rocha Pinto, os anfitriões consentiram três derrotas e empataram uma vez, enquanto os forasteiros obtiveram três triunfos, com realce para a de 2016 de seis bolas a uma.
O Interclube, que alcançou o título pela última vez em 2010, está embalado no topo da tabela classificativa, com sete vitórias, um empate e duas derrotas.
Nas hostes dos militares, o técnico Zoran Macki volta a dispor de um grupo coeso e quase no máximo da sua força, para a obtenção de um resultado positivo no  jogo.  
Os exigentes adeptos do 1º de Agosto esperam por um excelente espectáculo de futebol, apesar de o Interclube não poder contar com o defesa central Fabrício. O defensor foi expulso no desafio frente ao Recreativo do Libolo, na ronda anterior do Girabola.
O Progresso Sambizanga defronta, às 16h00, o Sporting de Cabinda, no Estádio Municipal dos Coqueiros, na Baixa de Luanda, num desafio em que os anfitriões são teoricamente favoritos na luta pelos três pontos, mas têm de se acautelar para evitar o sabor amargo da derrota.
Os sambilas pretendem repetir a proeza de 2015, quando derrotaram os “leões” de Cabinda, por 4-2, no Estádio Municipal dos Coqueiros, para a 28ª jornada do Girabola.
Progresso e Petro são as equipas com mais empates na competição, ambos com cinco, uma situação preocupante para o técnico Hélder Teixeira, dos sambilas. 
Antecipadamente, o 1º de Maio recebe o Kabuscorp do Palanca, às 15h30, no Estádio Nacional de Ombaka, na província de Benguela, num desafio que se espera equilibrado, apesar de os forasteiros serem teoricamente favoritos.
Em 2016 e 2017, o conjunto “proletário” impôs ao adversário duas igualdades a uma bola no Estádio Edelfride Palhares da Costa "Miau".
Esta jornada fica marcada pela folga da equipa do Cuando Cubango FC, devido à  desistência do JGM do Huambo no Girabola, por dificuldades financeiras, já  confirmada pela Federação Angolana de Futebol (FAF). 
Para a conclusão da ronda, o Petro de Luanda desloca-se amanhã à cidade do Lubango, onde joga com a equipa sensação do Campeonato Nacional, o  Desportivo, às 15h00, no Estádio do Ferroviário. Um desafio a ter em atenção, devido ao ascendente dos Militares da Região Sul na prova.
Na edição passada, o Desportivo da Huíla venceu o Petro, no dia 1 de Outubro de 2017, por 2-0, no seu reduto, para a 26ª jornada.
Noutro embate, o FC Bravos do Maquis mede forças com a Académica do Lobito, às 15h00, no Estádio Jones Kufuna "Mundunduleno", na cidade do Luena, num bom desafio em perspectiva.
No ano passado, o Maquis venceu no dia 19 de Março sem dificuldades a formação do Lobito, por 3-1, para a sétima jornada, pelo que os forasteiros pretendem se desforrar.
Ontem, na abertura da jornada, um brinde com auto-golo do guarda-redes Jota Bê, do Sagrada Esperança, deu três preciosos pontos ao Recreativo do Libolo, que venceu  a partida, por 1-2, no estádio da cidade do Dundo, província da Lunda-Norte. Antes do auto-golo, Jota Bê com a bola teoricamente controlada quase ofereceu ao atacante Viet, do Libolo.
O dianteiro Basseró, do Libolo, inaugurou o marcador na sequência de um pontapé de canto, enquanto Ben Traoré igualou o desafio.
Com este resultado, os diamantíferos consentiram a primeira derrota no Dundo, enquanto a formação da vila de Calulo conseguiu o primeiro triunfo na condição de forasteira.

Tempo

Multimédia